Páginas

quinta-feira, 29 de dezembro de 2011

2011: o ano da minha vida!

A maior graça já recebida!

Não me canso de repetir: 2011 foi O ANO da minha vida. Brinco que cumpri uma meta, pois casei e encomendei um bebê antes dos 30 anos, rerere. Mas a verdade é que este ano foi espetacular mesmo. Faltando três diazinhos para acabar, 2011 já me deixa saudades mas a chegada de 2012 também promete maravilhas, afinal, serei mamãe, finalmente!

Bem, em 2011 meu relacionamento com o pai de João Augusto se firmou de vez e começamos a planejar o casamento. Foi em abril e passou super rápido. Em outubro entramos na igreja para confirmar esse desejo enorme de vivermos juntos. E entramos bem acompanhados dos meus irmãos e cunhadas que tornaram essa data ainda mais especial no nosso casamento coletivo. 


Casa própria!


Antes disso, em maio, veio o projeto de engravidar. Fiz plano de saúde, parei com a pílula, no entanto eu imaginava que isso poderia demorar... que nada! Em julho eu já estava gerando este serzinho que agora habita dentro de mim e se mexe o tempo todo. Foi com certeza o maior milagre que já recebi. Parece bobo né, falar em milagre, afinal quase toda mulher hora ou outra vira mãe. Porém, para mim, está sendo um grande milagre, o maior acontecimento da minha vida, a maior dádiva já recebida, a graça de Deus se desenvolvendo dia após dia no meu ventre e instaurando em meu coração um amor tão forte que jamais imaginei sentir.

Em 2011 também realizei o sonho de ter minha casa própria. Lá se vão tantos anos de aluguel e de mudanças sem fim de uma cidade para a outra. Agora, tenho a sensação de que terei novamente um porto seguro, um lugar para viver, onde eu possa pintar as paredes do jeito que quiser, onde possa pregar pregos a torto e a direito sem me preocupar com o que o dono da casa vai achar, onde posso colocar móveis sob medida e onde, principalmente, sei que terei abrigo em qualquer época da vida, independente de onde eu vá viver e trabalhar.

Natal com a família em Tibagi

Recebemos na véspera de Natal as chaves da nossa casa novinha e agora estamos providenciando móveis para o quartinho do bebê (amanhã veremos projetos), ligação de energia elétrica, substituição de bocais para lâmpadas, box dos banheiros, chuveiros, cozinha e armários... Em fevereiro nos mudamos. Olha, posso afirmar que é uma delícia! Principalmente porque é na minha casa, o lar que eu ajudarei a pagar (e serão 25 anos de parcelas, dá-lhe Caixa Econômica, rerere), que fará parte da minha vida pelos anos mais felizes que estão por vir, junto de meu "Augostozinho". 


Ao visitar a casa, só conseguia imaginar por onde nosso filhinho vai correr, o que vai aprontar no jardim, como ficarão dispostos os móveis e brinquedos. Já pensei nas tomadas e nos degraus... pensei principalmente na infinita possibilidade de ser feliz lá dentro!


Duda e Clarinha


Assim me despeço de 2011, grata, imensamente grata a Deus por tudo o que recebi neste ano lindo e abençoado. Pela saúde dos meus familiares, pela alegria compartilhada, pelo meu marido, por meu filho! Depois de tudo o que já vivi (veja post de balanço dos 30 anos), agora posso bradar que valeu a pena enfrentar a dor e lutar pela alegria, levantar e seguir adiante. Hoje estou feliz, realizada, satisfeita. Lógico que nem tudo é cor-de-rosa e os momentos ruins existem, mas no geral o bem-estar se sobrepõe.

2012 não há de ser diferente! Já no primeiro trimestre terei nos braços minha bênção sagrada, meu sonho encantado, meu príncipe. Sei que aí é que começam os desafios e tenho percebido o quanto isso requer de responsabilidade. Estou fazendo "estágio" essa semana com a presença da Duda, sobrinha adolescente, em casa. Sei que não será simples oferecer a educação adequada, a disciplina necessária e o amor indispensável, mas estou disposta como nunca na vida a dar tudo de mim, o que de melhor eu possa ter para este novo ser iluminado que resolveu nascer de mim.

E isso é a maior honra que já recebi... Saber que João Augusto, lá na prateleirinha de mães disponíveis no céu, me escolheu para vir (retornar) a este mundo! Seja muito bem-vindo 2012! Seja maravilhosamente bem-vindo meu filho! Jamais esquecerei de 2011, o ano da minha vida... E de 2012, o ano das nossas vidas, meu lindo bebê!

Fazenda Fortaleza
Enfim... Não há muito a pedir. Apenas que Joãozinho venha com saúde e que eu a tenha de sobra para poder dar toda a atenção do mundo a ele!

_______

Antes de me despedir e desejar que você, que me acompanha aqui, possa ser assim também imensamente feliz e que tenha em 2012 seus sonhos se realizando, um resuminho dos últimos dias:

- Assinamos contrato com a Caixa e pegamos as chaves de nossa nova casa, no Jardim Canaã em Ponta Grossa;
- Fizemos o book com a Fabiana Guedes e assim que os arquivos chegarem, mostro para vocês;
- Minha mãe, irmãos, cunhadas e sobrinho passaram Natal aqui em casa - uma delícia!
- Clarinha veio morar com a gente também. Agora Kikão tem companhia
- Dudinha está passando a semana com a gente;
- Entro hoje na 27ª semana de gestação e a ansiedade cresce... Daqui mais 11 semaninhas ele já pode pipocar por aqui :-)
- As dores nas costas aumentaram e agora tenho também dor nas articulações das mãos e joelhos... Mas tudo bem... estou em férias!
- Estou lendo o Drama da Fazenda Fortaleza, de David Carneiro, sobre a história da fazenda aqui em Tibagi. Ontem fomos lá conhecer o lugar onde Onistarda tramou por várias vezes a morte de seu marido, José Félix. Ela ficou presa dentro desse casarão por muitos anos e conhecida por sua maldade extremada. Era uma Tereza Cristina da época, rerere.

Volto no ano que vem, com meus registros sobre a gestação e toda essa bênção que envolve uma barriga e um amor incondicional.

Beijos!

segunda-feira, 19 de dezembro de 2011

Papai e Mamãe... Noéis!

Papai, Mamãe e Bebê Noéis

O pezinho do meu filho é maior que o fêmur, aquele osso grandão da perna! Descobri isso no último ultrassom morfológico, da sexta-feira, quando eu e papai passamos mais de uma hora olhando praquela telinha preta e branca que se tornou minha janela da felicidade. O exame é bem detalhado e o doutor mede cada ossinho, a cabeçona, o barrigão e pode constatar se tudo está bem com o bebê!

24 semanas e tudo certinho


E está! Viva, viva! Nosso pequeno João Augusto está crescendo saudavelmente e apresenta todas as características de uma criancinha que se desenvolve sem problemas. Se mexeu o tempo todo, mas desta vez não fez pose para foto nem mandou tchauzinho. Ele já está apertadinho lá dentro e estava de cabeça pra baixo.

Fiquei tão feliz em saber que meu filhote tem rins! Enquanto me mostrava os rinzinhos do Augustito, fiquei especulando o doutor sobre todo tipo de coisa e a conversa seguiu para as más-formações congênitas, como a de uma pacientinha sua que tem um bebê de 20 semanas na barriga e que está sobrevivendo inexplicavelmente à ausência dos rins... é muito triste porque segundo o médico, o bebê não tem chances de viver.

O vestidinho é presente do marido :-)

Bem, como viram, fui fundo nas angústias e medos, mas aproveitei para tirar dúvidas. Conversei mais uma vez sobre o parto. E mais uma vez continuei na dúvida sobre se normal ou cesária. Na fila da farmácia, enquanto conversava com a moça do caixa que é técnica de enfermagem e defende com veemência o parto natural, uma mãe insistia para que eu optasse por cesária. Foi até engraçado. As duas começaram a debater o tema, cada uma em defesa de um parto. No final das contas, saí sem saber.

A técnica em enfermagem acompanha partos e diz que o natural tem recuperação mais rápida e que o bebê precisa passar por tudo aquilo para nascer e crescer mais saudável. Já a moça da fila, que sentiu as dores e teve de fazer cesária, assegura que não vale a pena tentar e o que melhor mesmo é ir direto pra cirurgia. Detalhe: a enfermeira não é mãe! rerere.

Hoje conversei com a Rose, minha auxiliar do lar. Ela tem quatro filhos, três de parto normal e somente a Brendinha, a última, de cesária. Adivinhem? "Aquilo não é dor de parto, é dor de morte. Faça cesária. É bem mais tranquilo! Não dói nada".

Contiuarei pensando e enquanto isso, recomendo um textinho muito divertido sobre esse tipo de coisa: as previsões, as profecias para as grávidas. Sabe aqueles bordões do tipo "você nunca mais vai dormir", "gravidez não é doença", "minha prima trabalhou até o último dia" e comentários totalmente indesejados como "fulana morreu no parto"? Pois é... sem falar na barriga da gente que se torna um território comum, espaço público, onde todo mundo põe a mão! Veja só.

Bondinho
Outro blog bem bacana que passei a acompanhar é da Mariana Belém, que tá pela boa. A Laurinha, netinha da Fafá, nasce logo e enquanto isso dona Mari compartilha com as amigas as experiências lindas da sua gestação. Fiquei encantada com os escritos dela e li todos os posts, me emocionei várias vezes.

E nesta semana temos consulta de pré-natal com direito a mais um ultrazinho de lambuja...Vai ser na quarta. Antes, porém, passaremos por Ponta Grossa na nossa nova casa. Amanhã assinaremos os papéis para a compra em 25 anos de parcelas da sonhada casa "porópia". É no Jardim Canaã, em PG, bem linda, de esquina. Pequena, mas confortável. E é para lá que vamos tirar medidas do QUARTINHO DO BEBÊ! Uhuuuuul, chegou finalmente a hora de fazer o quartinho. Eu já estou morrendo de ansiedade. Bem, já encomendamos um projetinho numa fábrica de móveis, mas eu continuo me dedicando a pesquisar vários motivos de decoração. É um mais lindo que o outro!

Outra excelente novidade da semana é que na quarta de manhã faremos nosso book fotográfico com a Fabi Guedes. Não vejo a hora. Depois mostro aqui os resultados. Por hoje ficam fotos de um passeio da família WO (Wisnievski Oliveira) pela cidade vizinha de Telêmaco Borba. Fomos almoçar numa churrascaria lá que o João gosta e depois passeamos bastante, com direito à caminhada pelo Parque Ecológico da Klabin, bondinho e caldo de cana. Foi bem gostoso. No parque, além claro do Lobo Guará e da Jaguatirica que são lindíssimos, o que me fez parar para apreciar foi uma mãe macaco-prego com o filhotinho agarrado às costas. É tão lindo!
Mãe macaco-prego e o filhotinho fofo


Hoje foi meu primeiro dia de férias (coletivas) da Prefeitura, mas trabalhei pela manhã. Na semana que passou não tivemos tempo de gravar todos os programetes de rádio com o patrão e hoje fizemos isso. Depois o dia foi de faxinança, com a Rose, para que a casa esteja limpinha no Natal. Acho que passaremos o final de semana por aqui com a sogrinha, sogrinho, cunhados e sobrinha.

Por falar em Natal, ficam também uns registros de um momento lindo na nossa vida. Finalmente eu e João desfilamos de Papai e Mamãe Noel temáticos, da Espanha! Foi na Parada do Natal Sonho de Luz no sábado em Tibagi. Foi muito muito muito bacana. Cansei horrores, fiquei com dor feia nas costas, mas valeu a pena. Nunca imaginei que seria tão legal. A gente simplesmente não conseguia andar direito porque as crianças vinham de toda parte, nos abordavam e pediam abraços, beijos.

Tem coisa melhor que carinho sincero e puro de criancinhas lindas? Renovei as energias e também me emocionei. Principalmente quando uma menininha me entregou uma cartinha com seus pedidos e quando um pai pediu ao João que entregasse ao filho dele o presente de Natal que ele trouxe escondidinho. Foi mágico! O olhar de surpresa, de medinho e ao mesmo tempo de encantamento das crianças é divino gente! Inexplicável. Depois de muito tempo voltei a sentir aquela coisa gostosa que acompanha a gente quando criança na época de Natal.


E por hoje é isso, porque já está bem tarde e amanhã cedo eu e Kiko viajamos.

Beijocas queridos! Volto em breve com as fotos do book! :-)

Vídeo da semana: o desenvolvimento do bebê entre a 21ª e 27ª semanas:

segunda-feira, 12 de dezembro de 2011

Vaidades necessárias


Sempre fui um pouco vaidosa. Não daquelas que vivem no salão, mas das que em casa mesmo sempre cuida das unhas, tenta manter os cabelos contidos (porque se deixar in natura viro na Elba Ramalho) e passa creme por tudo. Agora então... cada banho é uma sessão! Estou tentando manter a rotina de hidratação para depois não me culpar pelas possíveis estrias que surgirem - já que o peso não tem sido fácil de controlar :-(

Algumas vaidades são necessárias durante a gestação e uma delas é com a pele. A começar pelo filtro solar. Lembram que eu tinha aquelas alergias no rosto desde o primeiro mês? Agora sumiram, finalmente! Estou há duas semanas sem sentir a coceira, sem descamar e sem ter feridinhas na face (thanks God!). Mas logo no começo fui ao dermatologista tentar conter a coisa. Ele disse que não havia nada a se fazer, no entanto me receitou um protetor solar mara. Eu estava usando o fator 30 da Avon para pele facial, mas é super oleoso e aí surgiam espinhas e cravos sem fim. Graças ao Minesol Oil Control da ROC, a oleosidade sumiu e minha pele do rosto está protegida (ó, pareço garota propaganda dizendo assim né? rere). Até aqui, nadica de manchas a mais. Só as sardinhas que eu já tinha mesmo. O fator é 30 e funciona bem, mas é carinho viu? Custa uns R$ 70 o frasco de 50 gramas, mas rende bastante. Uma gotinha de nada cobre o rosto todo.

Meu kit gestação

 Protetor solar para o corpo, quando raramente tomo sol, é o Red Apple fator 30. Já tentei outras marcas populares, mas o Sundown me dá alergia, Anasol é muito oleoso, Copertone não foi tão eficiente. O Red vai bem...

Para hidratar o rosto e pescoço, continuo usando o Timewise da Mary Kay que já tem fator 15. Uso esse desde o início do ano e gosto bastante. Minhas amigas Juliana Alberti e Elaine Probst, aqui da Prefeitura, vendem. Custa em torno de R$ 60 e os 88 ml duram muito.

Já na barriga, quadris e seios, optei pelo Luciara, da Bayer. Bem consistente e sem cheiro, o creme previne estrias, hidrata e potencializa a elasticidade da pele (segundo a bula). Com 200 ml custa uns R$ 60 mas eu achei em promoção (2 pelo preço de 1) na Farmácia Flaring de Castro (ao lado do Banco do Brasil). Tenho gostado. A pele absorve bem, não fico besuntada e parece ser poderoso. Ouvi falar que alguns médicos até indicam. O meu só indica não engordar! rerere.

Casamento no final de semana
Antes de dormir passo também o óleo vegetal para gestantes da linha Mamãe e Bebê da Natura. Foi um presente delicioso da querida amiga Ana e da equipe do CBN Esporte. Mas aí é preciso colocar uma camisolinha antiga. Também ganhei do marido um óleo Paixão, daqueles baratinhos que a gente acha no mercado, que passo de vez em quando. Esse dá preguiça de passar porque demoooora pra pele absorver. Se tiver calor dá pra fritar um ovo na barriga!

Outro creme complementar que tenho usado nas pernas é o Hidratação Intensa da Cia da Natureza, disponível em farmácias também. É menos consistente e tem um cheirinho gostoso. Sou meio afrescalhada para cheiros, então sempre opto por odores amenos. Esse é mais baratinho: 300 ml custa R$ 21,50 na Farmácia Santana da Dr. Jorge, em Castro também.

Para braços, costas e mãos nada muito específico. Tenho a pele super seca e costumo usar dos cremes comuns mesmo, aqueles que ganho (amo ganhar cremes) das amigas. O do momento é de erva doce da linha Cuide-se Bem do O Boticário, presentinho da Day.

Quanto aos cabelos, nada além de xampu e os cremezinhos de sempre. Como não pude descolorir para fazer as mechas, minhas raízes já estão virando caules, de tão grandes!!! Daqui a pouco teremos tronco e folhas formados na cabeça! auhauha. Bom, por conta disso, surgiu uma certa oleosidade que não incomoda ainda. Mas descolorante mesmo, segundo o derma, só depois que parar de amamentar! Exagero ou não, prefiro não arriscar. Li que tinturas com amônia podem causar câncer nos bebês até os dois anos. Fico assim na moda, com um cabelo meio californiano! Metade loiro, metade castanho. rere


Liliana, Ju e Dani
Suplemento de ferro e ácido fólico

Gestação não combina com medicação. Felizmente não precisei de remédios até agora e evito até um paracetamol que é liberado em caso de dor de cabeça. E nem tenho dor de cabeça mesmo. As dores que começaram a aparecer agora são nas costas e quadris. Isso é inevitável, afinal minha coluna está se entortando para sustentar o peso extra e os ossos das minhas ancas estão se abrindo. Remédio mesmo só o combiron fólico que o doctor indicou desde o início. Um comprimido por dia do suplemento de ferro e ácido fólico! Ah o Kiko toma o mesmo e ele também não gosta.

A desgraça é o gosto horrível que sobe em seguida. Como diz a Juliana Nogueira (também gravidinha), gosto de óleo diesel. E é mesmo forte, às vezes lembra sangue. Mas é necessário para evitar anemia e ajudar no desenvolvimento de Joãozinho né? Outro ponto negativo do combiron é o resultado no final do processo. Além de prisão de ventre, o remedinho muda a consistência do cocô e a cor. Um desavisado acharia que se trata da produção de petróleo! kkkkk. Bem, não é tão grave. Dá para encarar. Procuro tomar minutinhos antes de dormir, porque assim evito sentir o gostinho subindo pela garganta.


23 semanas
Vamos às novidades da semana?

Minha barriga cresceu (que novidade!). O calção que usei sábado passado ontem não serviu. Alguns outros sintomas estão aparecendo e estou quase no terceiro trimestre, o mais pesado. As pintinhas da minha pele estão mais escuras, assim como as auréolas do peito.

Estou agora na 24ª semana e nesta fase, algumas mulheres sentem tonturas ao se levantar rapidamente, segundo os blogs especializados. Eu já senti isso numa loja abafada. É bem ruim. Pode ser a chamada hipotensão postural, uma queda na pressão que faz o sangue descer do cérebro rapidamente devido à força da gravidade.

Quanto aos pezinhos inchados, quero agradecer às amigas que me mandaram dicas pelo facebook. Bianca, vou tentar a drenagem linfática sim. Kelly, tô fazendo o escalda-pés mas ainda acho que a água gelada funciona melhor. Ju, meia compressora por enquanto não comprei, mas estou pensando.

Dos sintomas mais comuns, não tive ânsia, azia e nem dificuldade de digestão. Ainda não senti as câimbras nem o surgimento de veias varicosas e hemorróidas. Grande aumento do apetite? Opa! Este sim. E tô pesadinha. Infelizmente já aumentei quase 10 quilos e isso era tudo o que eu queria engordar na gravidez inteira. Vou ter de me controlar nos próximos três meses. 

Os sintomas emotivos do terceiro trimestre já chegaram: maior estabilidade emocional (yes!), com sentido mais amplo de aceitação da realidade de se estar grávida (uhu!) e períodos de distração e falta de concentração no que se está fazendo (normal né?).

Ao final do dia é pior
Ando mais bem-humorada e feliz com meu corpo. Eu já senti bastante saudade das calça-jeans, mas agora tô mais relax. Quase rolei de rir ao observar melhor meu umbigo outro dia. João pai também se divertiu. O bigão foi se desenrolando e agora chegou ao seu ponto final. Descobri que ele é aberto! Muito estranho... tem um buraquinho bem lá no meio e dá a impressão de que a gente vai enxergar por dentro da barriga se olhar bem pertinho. Ainda não saltou para fora, como pode acontecer. Mas tá super engraçado.

Outra coisa engraçada é que eu perdi a noção do meu tamanho. Volta e meia vou tentar passar por trás de uma cadeira no restaurante e me aperto toda. Esbarro nas coisas quando calculo erroneamente o espaço.


Como está meu bebê?

Saberemos com detalhes no ultrassom morfológico desta semana, mas já sei das transformações que continuam acontecendo com meu principezinho. Ele está ganhando peso e os pulmões começaram a produzir o surfactante, substância responsável por garantir que ele consiga respirar sem problemas nos primeiros momentos fora da barriga. A esta altura ele já chupa o dedinho e franze a testa, que fooofooo!!!


Olha que bacana esse vídeo sobre as transformações dessa fase da gestação. É um curso para gestantes, super recomendo:


 Enxoval

Tá na hora né? Já estou ficando preocupada por não ter providenciado nada e quero ver se agora no recesso saio às compras das coisas que preciso pro bebê. Não vai ser muita coisa porque tenho horrores de roupinhas que ganhei. No final de semana aproveitei para lavar uma boa parte e passar tudo. Quase enverguei de dor nas costas depois disso, mas quis fazer eu mesma para curtir essa etapa. Outros afazeres da casa tenho deixado por conta da minha secretária Rose mesmo. Por hoje é isto amores. Sei que me prolongo demais, mas é tão gostoso viver tudo isso que não quero poupá-las dos detalhes. Beijoooo, Manu.

Cheirinho de bebê

quarta-feira, 7 de dezembro de 2011

É um sapo-boi? Nããão... é o pé da gestante!

22 semanas
Aos poucos vou descobrindo que ser mãe é padecer no paraíso e inchar no verão! Geeeeente, que horror! A esta altura do dia, meus pés simplesmente não entram em nenhum calçado. Só a havaianona é que serve e ainda assim com o calcanhar pra fora. A linda rasteirinha que eu comprei ontem achando folgadíssima já fez até cintura no peito do pezão de tão inchado que está.

Parece um sapo-boi, rerere. No final da tarde chego tão enorme em casa que procuro deitar com os pés para cima e, nos últimos dias, dou uma passadinha na piscina antes de qualquer coisa. Opa, quem disse que não temos "pescina" em casa? É uma "super" retangular de mil litros que já pertenceu à sobrinha Maria Eduarda e agora é toda minha! rararara. Dou uma gelada na poupança lá e depois volto pra vida.

As pernas, canelas e mãos também incham bastante o que me leva a crer que estou todinha inchada. É o calor! E vem muito mais por aí. Minha aliança era grande e eu resolvi não mandar reduzir, por sorte. Agora está apertada. Outros anéis nem sonham em entrar nos dedinhos fofos da mamis aqui. Por isso estou providenciando para dezembro uma sessão de fotos profissa, com o querido Christian Christoforo. Em janeiro será a vez da amiga Fabiana Guedes e ainda tenho promessas de uma sessão com o Christian Camargo (repare que é meu olho nessa abertura da página dele. Loco de chique!).

Ganhei! :-)
Quem manda eu ter tanto amigo bom em fotografia né? rerere. O negócio é fazer já, antes que eu vire de costas, que meu nariz tome conta da minha cara e que a boca vire do avesso!!! Pouco exagerada não? ririri. Pelo menos ainda não surgiram estrias e nem varizes. #oremos

Bem, resolvi que vou investir em fotografias sim, afinal não vou fazer ultrassom 3D e não estou gastando quase nada no enxoval, que já está enoooorme porque ganhei mais um montão de roupinhas do outro priminho, o Rômulo, da minha querida prima Carla. O Joãozinho tem roupas lindas e que certamente já dão conta até completar uns seis meses.

Carla, Marcos e Rômulo

Então... A Carla, o maridão Marcos e o bebê vieram da capitar para passar final de semana aqui com a gente. Foi uma delícia. Um festival gastronômico porque o João pai fez "A" feira e serviu de um tudo pras visitas. Tivemos de camarão como aperitivo a picanha no almoço, com direito a whisky que sobrou do casamento (para eles, eu fiquei no suco mesmo) e omelete pela manhã. Ou seja, nossa farra me rendeu uns gramas a mais.

Um lindo!
E eu fiquei o tempo todo 'reparando' no Rominho que é um amoooor. Quero igual! Ele dorme na hora de dormir, acorda sempre sorrindo, está sempre alegrinho, come direitinho, não é manhoso, um doce de criança.

E visita especial também recebi na semana passada. Minha amada mãe e minhas queridas cunhadas Rapha e Day vieram pra cá na terça a tarde com as crianças, meus três sobrinhos pimpolhos (Isa, Hike e Mateuzinho) que se divertiram horrores na praça decorada pro Natal.

Todos curtiram a Vila do Chaves na praça decorada de Tibagi

O sonho do Hike
Outra novidade do momento é que meu sobrinho lindo realizou um grande sonho e eu já me imagino como a mãe dele, a Adri, que fez de um tudo para dar conta da vontade do filhote. Ele foi sorteado pelo Jornal da Manhã para conhecer de perto o Luan Santana, aquele mesmo... o cantor. Foi na München semana passada. Achei tão fofo, porque o Hike ama de paixão e conhece todas as músicas do Luan. Diz a Adri que ele a-do-rou e ficou todo faceiro de conhecer o ídolo. Um fofo né?

Já minha estrelinha Duda (Maria Eduarda) apresentou-se no encerramento das atividades das aulas de música e foi um show. Olha que lindinha:


No mais tenho sido uma gestante comportada. Ainda tenho aqueles altos e baixos, os baixos principalmente por conta do Kikinho que deu uma piorada feia no final de semana. Ontem levei ele a Ponta Grossa para tratamento na clínica São Francisco de Assis e o dr. Gabriel já me ligou dizendo que ele voltou a andar, comer e fazer xixi. Viva! Está de alta e vem hoje pra casa. Se Deus quiser vai melhorar agora.

Musa do piscinão! rara
Aproveitei para dar uma passeada pelo shops! E comprei-me tudo! rererere. Adquiri uns vestidinhos fofos, um camisão e umas calçolonas de madame porque as calcinhas que dona Manu usava já não dão conta do popozão. Aliás, diga-se de passagem: parece que eu tenho um bebê na barriga e gêmeos no popô! Meninas, como a retaguarda cresce!

Uma simpatia o marido da Gleisi!
A semana passada também foi de trabalho pesado. Tinha taaaaaaaaaaanta coisa para fazer. Final de ano dá uma apurada grande aqui. Foi legal porque tivemos até a visita de dois ministros em Tibagi: do Paulo Bernardo (das Comunicações) e Paulo Passos (dos Transportes) para a inauguração de um trevo na Transbrasiliana. Bacana!


Además estou planejando usar os dias de recesso aqui na Prefe para encomendar o quartinho do baby e uma cozinha nova, planejadinha, para a casa nova... (falo dela assim que o negócio der certo, ainda estamos providenciando a papelada).


E na expectativa, porque dia 16 teremos ultrassom morfológico novamente. Estou agora de 23 semanas, o Joãozinho mexe bastante, minha barriga cresceu um montão e fora os inchaços e as dores nas costas no final do dia, tudo segue muito bem, felizmente. Às vezes sinto uma contração leve e fui pesquisar, correndo, claro! Normal! Ele já está ensaiando para o momento do parto.





Pra encerrar, um videozinho lindo do Bernardo, filhinho da Dani Nowak, mostrando que será um grande leitor:

segunda-feira, 28 de novembro de 2011

Será que meu filho vai ter carinha de pão Panco?

Oi pessoal!!!

Eu bem polaquinha
Acredito que todos os pais da face da Terra tentaram imaginar como seria a carinha de seu rebento enquanto aguardaram sua chegada. Pois eu e João pai não somos diferentes e temos queimado a mufa fazendo previsões de como será nosso bebê. 

E chegamos à conclusão de que... é imprevisível! Afinal, que mistura vai dar a figura desta polaca que vos fala, quase uma loira natural, de olhos claros e pele marrom (marromenos clara, marromenos bronzeada) com o Tata que é bem mais moreno, de cabelos lisos (lindos) e pretos, de olhos castanhos e pequenos (meio japinha dependendo do jeito que você vê) e com características que lembram um pouco os índios ou povos andinos? (fui longe buscar as características da genética né? rererere).

Meu João de olhos pequenos
Bem, o marido tem ascendência portuguesa, até onde sei, com bastante miscigenação por aqui. Já eu tenho bastante polonês na família pra puxar, mas tenho também uma corzinha saudável por conta da misturança de onde vem minha mãe... ali tem um pouco de espanhóis, portugueses e bugres. Enfim... aqui todo mundo tem um DNA bem colorido. 


Mas eu imagino sim... Relembrando das aulas de Biologia do segundo grau (coisa de gente antiga dizer segundo grau né?), posso concluir que João Augusto vem aí de cabelão bem preto, olho bem castanho e pele bronzeadinha :-). É a história do Azão do castanho que é predominante contra os Azinhos recessivos do azul. Você recorda? Eita professora Maria Inêz, que saudade docê! rerere.

E que tal o disfarce de índio?
Bem, sendo assim, imagino que nosso filhinho vai puxar mais ao Joãodad e torço com veemência para que herde o narizinho lindo dele, porque o meu, convenhamos, não é bom negócio, rerere. Já os pezinhos, Deus ajude que ele puxe a mim, porque pense num pé feio que tem meu homi! Chato e com os dedos super desproporcionais...

Bom, outros fatores ainda me fazem pensar que Joãozinhoson será a cara do papi. Basta dar uma olhada para a família dele. Tooooodo mundo... eu disse toooooodos... têm a mesma carinha, a mesma feição. Tios, primos, irmã, sobrinha... tudo igualzinho, tirado da mesma forma.

João Henrique - 'a cara'
Gosto de pensar que meu filhote vai ser como o João Henrique (ah os nomes também são iguais na família), priminho e afilhado do meu João pai (confusão né?). Dá uma olhada na foto do boneco... Quando colocou fotos do priminho no orkut, todos os amigos acharam que meu João tinha tido um filho.

Mas... vai saber! A genética pode me surpreender e vir por aí um baby sararazinho de cabelinho louro cacheado... rerere. O que é certeza é que este pequeno não vai ser muito grande em estatura. Neste quesito, pai e mãe são bem parecidos. Vai ter um bumbunzão e pernas finas, porque aí também há semelhanças no casal. De resto, tudo pode ser surpresa né? Menos o fato de que vai ser a criança mais linda do mundo!!! Oras, sou a mãe e tenho certeza de que vou achar isso, rerere!

Não é praticamente a caricatura do João pai?
Nessa brincadeira de imaginar, tentar prever, outro dia dei de cara com um desenho que me convenceu! Vê se não concorda comigo: se meu filho puxar ao pai, vai ser muito igualzinho ao mascote do Pão Panco!!! (pode rir, eu deixo!). E veja que gracinha este aqui que eu recortei: já é educativo e ensina a economizar água.

O que interessa mesmo é que meu pão-panquinho venha com muita saúde, que seja um bisnaguinho fofo e, se não for pedir muito, que seja, como diziam na época da minha mãe, um "PÃO" quando moço!

Em março a gente acaba com o suspense! Beijos amores. Se tiverem um palpite, mandem aí!


Mãe Manu
Engraçado: o nariz era normal

quinta-feira, 24 de novembro de 2011

Minino-homi! Macho sinsinhô!

Onde está Wally???

Finalmente, no alto da 21ª semana a confirmação chegou! No ultrassom de setembro, na 13ª semana, o médico disse que provavelmente meu bebê era menino, mas a confirmação só poderia me dar no próximo exame. Pois no de outubro o danadinho fechou as perninhas e só queria flashs no rostinho, lembram? Então, ontem, subindo pelas paredes de curiosidade e ansiedade, enfim fui ao consultório na esperança de ter a certeza daquilo que já convencia minha intuição.

Barrigão e cabeção
Ele passou a (como é o nome do mouse do ultrassom?)... vamos chamar de câmera... passou a câmera na minha barriga pra um lado, pra outro e eu perguntando mais que o Faustão, sem deixar ele responder, até que na lateral direita da barriga eis que surge a imagem. "Olha aqui ó, tá vendo?", diz o doutor. Ver eu até via aquele monte de imagens contrastantes de preto e branco na tela, mas reconhecer mesmo só reconheço as coisas mais fáceis, como o crânio, a barrigona, as mãozinhas, as perninhas... Acha que eu teria condições de ver o sexo do bebê? E ele insistiu. Congelou a imagem e começou a escrever na tela: "GURI". 

Ah a certeza foi tão boa. Desta vez o papai não pôde acompanhar a consulta, mas a vó Raquel tava junto e vibrou comigo. Não que eu quisesse muito um menino, mas já estava acostumada com a ideia, já tinha arranjado o nominho e até o enxoval começou a ficar azul. Seria trabalhoso acostumar com outra notícia agora.

Olhou para a foto mais uma vez
"Olha o pintinho dele", indicou o doutor. Eu continuei não vendo pintinho algum, mas saí convencida e de porte do atestado na mão. Meu guri é menino-homem, macho sim senhor! Aaaaalaaatê piazão! Mandei mensagem pro pai, que respondeu daquele modo tradicional né? "Então você viu o piu-piu dele? Puxou o pai?"... Que mais esperar? Acho que todo pai quer que o filho seja piupiuzudo né? rererere.

Não dei o braço a torcer e nem vou revelar aqui as intimidades do João pai. ririri. Só respondi que nosso fio tem pinto pequeno mas é homi!

"E o coração faz tica-tica-bum!"
No fim nem é tão pequeno viu? Meu garotão já tem 28 centímetros de pura formosura, 397 gramas (quase meio pacote de trigo) de belezura e um coração pulsando a 148 batidas por minuto. Minha escolinha de samba particular continua retumbante e o mestre da bateria se mexeu bastante no ultrassom, olhou pra foto mais uma vez e mostrou os cinco dedinhos da mão (que mãe não conta os dedos hein?).

Um tchauzinho pra mamãe e pra vovó! Cinco dedinhos
Foi assim que voltei pra casa alegre e sorridente com um filho na pancinha, cada vez maior, e um moooonte de roupinha de piazinho que a cunhada Day me deu. São coisinhas que o Mateuzinho usou bem pouco e estão como novas. É tanta coisa que acho que não vou precisar comprar roupa pro meu hominho até que tenha um ano de idade! Coisa boa né?

É isso então...Volto logo mais para mostrar a vocês algumas fotos de personagens, da infância do João e minha e de parentes nossos de onde tento tirar características, traços genéticos, para imaginar como será a feiçãozinha do nosso baby. Garanto que vocês vão adorar!

E para encerrar, a boa notícia é que meu Kikinho está melhor. Deu uma reagida e até voltou a latir e a comer.

Beijoooooooooooos

Kiko melhorou! Ufa!

A mãe do João Augusto!


Vídeo da vez: Gravidez da 15ª à 20ª semana

sábado, 19 de novembro de 2011

Medo do parto. Medo só não... Pânico!

Olá migarada!


Nesta semana resolvi enfrentar o assunto. Venho adiando há algum tempo, evitando pensar sobre, mas a 20ª semana marca a metade da gestação e isso me lembra que daqui a no máximo mais 20 semanas estarei em uma cama de hospital para o momento fatídico! Não tem como escapar né? Uma hora este milagrinho lindo que existe aqui dentro de mim vai querer sair e eu vou ter de passar pelo pavoroso, indiscreto, ensanguentado, dolorido, temido, muito temido... PARTO (pode acrescentar aqui uma risada forte daquelas de filme de terror).

Gente como é que pode? Sou tão valentona pra tanta coisa! Pulo de paraglider, ando em garupa de maluco, adoro voar e subir em locais bem altos, não tenho medo de aranha, barata, cobra, mas morrrrrooooooo de medo, medo só não... pânico da tal hora! Desde sempre! Desde a adolescência, quando nas conversas com as priminhas imaginávamos nossa hora de ser mãe... Aquilo para mim nunca fez sentido.

Uma pessoa com as pernas abertas, gemendo e respirando ofegante, sentindo muita dor e uma criança cabeçuda saindo por um buraquinho tão... pequeno! Convenhamos! Chamam de parto natural, mas para mim nada daquilo é natural. Nada normal. E cesárea então??? Aqueles infinitos cortes em camadas de pele, um bebê sendo puxado lá do meio com um monte de sangue e gosma branca, aparentemente sem vida... Ah meu pai!!!

Tá bom, vai... Tem sete bilhões de pessoas no mundo e todas elas passaram por um desses buracos. Mas poxa, a medicina evoluiu taaaanto e quando o assunto é ganhar bebê, tudo é igual desde o princípio. Hoje no máximo os médicos podem ofertar a possibilidade da analgesia antes do parto. Mas aquelas contrações por 15 horas ainda não foram dispensadas do processo. Sei que posso aguentar tudo isso. Sei que todas as mulheres que conheço e tiveram filhos sobreviveram a isso, mas sei que tenho medo.
Itáytyba

Então lá fui eu pinçar pela internet opiniões, debates, orientações e, o pior de tudo, filmes e fotos sobre partos. Que arrependimento! Futuras mamães atenção: não façam isso! Não entrem no youtube para ver cenas de partos. Tem gente que acha lindo, divino, mas eu juro que quase desmaiei. Não que eu tenha medo de sangue ou de agulha, sabem? Tenho medo de parto mesmo! E de perereca. São as duas coisas no mundo que mais me amedrontam. Que? Como assim "perereca"? Oras... aquela verdinha, tipo um mini-sapo que cola na parede e na testa da gente. Tenho pavor de perereca também.

Mas acho ainda que eu enfrentaria uma perereca gosmenta sem tanto pânico. Bom, pererecas à parte, continuo com medo do parto. Pensei em fazer terapia e ir buscar lá no subconsciente os traumas de infância que me fizeram sentir isso hoje. O que me consola é que tenho uns quatro meses pela frente para pensar no assunto e me acostumar melhor com a ideia. Por enquanto, o único videozinho que posso recomendar às senhoras futuras mamães é este aqui, do baby center, que é ilustrativo e não tão pornográfico:



Vou falar com o médico agora sobre isso. Quarta teremos ultrassom.

Outro receio é quanto à logística da "hora". Eu moro sozinha em Tibagi e meu maridoso passa toda a semana em Ponta Grossa. Pense se a bolsa rompe ou começo a sentir as dores antes do previsto? Que faço??? Entro no carro e me arrisco a dirigir até Castro? Mas nem Rodonorte tem no caminho pra me cuidar caso o bebê queira sair no estilo vapt vupt. Ligo pros bombeiros??? Correr pro hospital daqui não adianta, não temos centro cirúrgico e não me arrisco nem a pau. Ai gente... Vou ter que contar com os amigos e familiares do João, que moram aqui, se isso acontecer. De toda forma, já estamos providenciando a saída para a licença-maternidade e uma mudança de casa, inclusive. Tenho novidades sobre isso, mas trago na próxima, assim que assinarmos uns papéis. :-)

Então é isso meninas. Se souberem como me ajudar... Talvez seus depoimentos me auxiliem a perder o medo. Gosto de lembrar do parto do meu sobrinho Mateuzinho, em que a Day, apesar de ter sentido dor por quase 24 horas, entrou na sala de cirurgia e meia hora depois estava esplendorosa com o bebê no colo. E mais: no dia seguinte, levantou cedo, tomou banho sozinha e voltou pra casa saltitante como se ali não houvesse carreiras de pontos no abdômem. Lembro também do parto do Luiz Henrique, o Hike, sobrinho... A Adri teve de parto normal. Sentiu as dores de madrugada e saiu dar uma caminhada na rua, pode? Logo mais ela estava já sentada sobre a perna na cama do hospital com um sorriso no rosto e um bebê no colo. Tomara que seja assim!!!

Agora lá vamos nós aos compromissos oficiais com o trabalho. É sábado, mas tem muita coisa acontecendo por aqui e daqui a pouco estaremos numa inauguração de uma praça. Ah, o desfile de Natal não aconteceu na semana passada e será amanhã! A roupa já está aqui em casa, um sarro!

Também não fomos para o litoral. Aquela chuvarada desanimou. Ficamos por aqui no feriado e aproveitamos muito dois dias no Itáytyba Ecoturismo. Recomendo!!! uma delícia esse resort ecológico pertinho do canyon Guartelá, em Tibagi. Comemos muito e deliciosamente, curtimos uma piscininha aquecida e trilhas super gostosas pela mata. Cansei pra caramba! Mas foi ótimo. E o papai pôde sentir nosso filhote mexer. "Ele remexe muito" e eu fico toda faceira. Sinto o dia todo agora. Uma delícia.

Ficam registros e também um videozinho mais que especial: o Mateuzinho, meu sobrinho, deu seus primeiros passinhos. A Day filmou e fica aqui para vocês se divertirem. Coisa mais linda do mundo né? Só tem 10 meses, super precoce.


Beijos girls! Té mais.

Manu

sexta-feira, 11 de novembro de 2011

Mexeu! Mexeu!!!

19 semanas
Oooooi tchurma!!!

Tô tão animada com a novidade! Estamos na 19ª semana de gestação, entrando na 20ª, e isso significa que a metade já passou. E o melhor: eu senti! Ele mexeu e eu senti! Homens do meu Brasil varonil, sinto dizer-lhes que vocês podem imaginar, mas infelizmente não terão esta mesma sensação maravilhosa, emocionante, divina!


Foi muito gostoso. E ele mexeu bastante. Eu fiquei rindo sem parar, mesmo sabendo que daqui por diante ele vai mexer tanto que às vezes vou pedir pra ele se acomodar um pouquinho, né Rafa Kuhnen? rerere. É uma delícia.

Bem, vamos ao episódio então. Lá estava eu numa sessão de "tortura" com a querida Rose, minha amiga e depiladora das mãos de seda, quando sob aquela luz forte direcionada para "as partes", e com aquele papelzinho quente colando naquela cera fervente que gruda na gente, meu bebê resolveu se manifestar.

Serra do Apon
Foi engraçado. Eu senti e cortei a Rose no que ela estava dizendo. Dali pra frente nosso papo virou nisso. Ela tirava uma lasca de mim com a cera e o bebê se mexia... A gente parava tudo e ficava olhando pra barriga, tentando sentir com as mãos. Ela voltava com a cera, e ele dava seus chutes. Gente, é certeza que esse menino me ama! Ele foi solidário!!! Ele quis dizer pra Rose o quanto esse negócio de cera quente é dolorido! Certeza também que ele será um homem sensível às dores femininas depois dessa. rererere.

Sei que foi tão legal que por mim eu passaria mais uma hora lá na mesa de depilação (jamais pensei em dizer isso). Foi ontem à noite e cheguei em casa vibrante. Liguei pro papai pra contar a novidade. E desde então, o moleque tá quietinho. Pelo menos não senti tão forte. Anteontem pela manhã, ainda na cama, senti de levezinho, mas não dei a devida atenção porque tem tanta coisa que se mexe aqui por dentro que pode ser difícil de identificar.

Enfim, agora estou em horário de almoço e vou lá encher a pança e ficar paradinha pra ver se ele me manda um alô. O mais bacana disso é que até aqui eu sempre soube da presença do meu filhinho dentro de mim, vi ele nos ultrassons e ouvi seu coraçãozinho, mas a impressão é que ele não se comunica comigo. Agora não, posso sentir e saber que ele está de peraltice lá dentro e que também deve sentir o que eu sinto.

Por falar em sentir o que eu sinto, os últimos dias não tem sido só de flores. Sabe aquela história de que mulher grávida fica mais irritada? SIM, fica! Eu pelo menos estou com os nervos à flor da pele e qualquer coisinha que acontece me faz chorar de alegria ou de profunda tristeza, mesmo que seja irrelevante.

Outro dia a Dani Novak, minha vizinha de departamento, entrou em minha sala com um bebê de um mês no colo que ela pegou de uma mulher no corredor. Era a coisa mais fofinha do mundo, um piazinho todo enrugadinho ainda, tentando enxergar as coisas. Peguei ele no colo, completamente desajeitada e comecei a chorar. Que boba né? Mas foi assim... Me emociono fácil.

E também saio do sério fácil. Cheguei a me envolver numa situação ridícula e que até me envergonho agora. Fui dar trela para acusações infundadas que um sujeito escreve no facebook contra a Prefeitura. Especialmente numa em que cobrava uma posição da Assessoria de Comunicação quanto a um cano de esgoto que corre a céu aberto na cidade. Pense comigo: que que eu tenho a ver com isso??? Mas tonta que sou, fui responder e acabei dando chance pra gente que nem conheço, e que está cheia de intenções eleitoreiras, de me atacar.

Pior que fui longe viu? Depois me perguntei: a troco de quê? Pra que dar ouvidos se essas pessoas não estão interessadas na minha opinião, só querem promover suas discussões infundadas? Bem... saí do bate-boca, excluí do face, bloqueei porque me estressei demais com as baixarias e no fim, o João tava certo: só saí perdendo e quem ganhou tá lá rindo nas minhas costas.

Mas o pior estava por vir... encontrei o sujeito na rua e fui tentar conversar. Não houve diálogo, mas ironia, cinismo e arrogância. Caí mais uma vez na armadilha de tentar conversar com gente grossa. Cancha curta como sou, às vezes grossa também (reconheço!), desci ao nível da pessoa e saí bastante ferida.

Mas isso porque senti também pela primeira vez uma coisa que já tinha ouvido falar e ainda não conhecia a proporção que tem. Só tô contando essa história toda aqui por causa desse detalhe: instinto de defesa materno. 

 Sim, foi o que me fez sair de perto do sujeito falando alguns palavrões, que eram a única coisa que me vinha à cabeça, de tanta raiva. Sabe por quê? Ele apontou pra minha barriga e questionou, em ar completamente cínico, se era meu filho que estava me deixando nervosinha. Ahhhhh queridos! Até pode ser que meu filho e todos esses hormônios sejam responsáveis pela minha irritação maior, mas meu anjinho não tinha nada a ver com aquela história nojenta que se desenhava. Minha vontade era de dar um tabefe na cara do cretino, mas mandar ele praquele lugar já ajudou. rerere

Bem, então, descobri que posso suportar todo tipo de ofensa contra mim, mas não tolero que meu filho seja citado por um qualquer. É um sentimento inexplicável! De proteção extrema, de amor imenso, de raiva instintiva contra quem se aproxima com má intenção. Com isso tudo aprendi que preciso evitar situações de confronto, pelo menos por enquanto, porque sei o quanto meu nervosismo pode afetar meu bebezinho. E meu bebezinho não merece!

Depois tem a saúde do Kiko, que tem me deixado tristonha. Meu cachorrinho não está nada bem. O coração vem diminuindo seu ritmo e agora ele não quer comer e está com barriga d'água. Tá magrelo, com os ossos saltados e um barrigão enorme, que o deixa ofegante e sem disposição. A semana foi de casa pro consultório e hoje chegam os resultados dos exames. Tenho esperança de que agora, com medicação adequada, ele melhore. Dói ver a carinha dele, de cansadinho.

No mais, alegria de montão. Marido e eu fomos passear na Serra do Apon, a localidade rural distante 65 km da cidade de Castro, onde nasci e me criei. Cunhada Rapha e irmão Robinho foram também e tivemos um  final de semana maravilhoso em contato com a natureza, na paisagem que para mim é a mais linda do mundo, pois me remete aos tempos em que ao lado dos meus três irmãos tive uma infância extremamente feliz, saudável. Foi uma delícia espairecer na nossa casa, onde tudo cheira a saudades, daquelas boas.

Pingente de piazinho :-)
Aproveitei para descansar a cabeça, porque o corpitcho voltou arrasado de tanta caminhada no mato. A dor nas costas se tornou mais constante e com o calor, chegou o inchaço nos pés! Até outro dia eu estava faceira andando de salto alto por aí, mas agora o esquema é chinelão de dedo mesmo, porque os pezinhos viram duas bolotas. A barriga tá grandona agora, com mais tipão de gestação. Durante um bom tempo eu só parecia mais gordinha, agora já entro na fila preferencial do banco sem precisar forçar a barriga pra frente rere.

Amanhã tem mais: a família Wisnievski Oliveira vai passear pelo litoral. Vamos de Serra da Graciosa, um barreado em Morretes e quem sabe um banho pra salgar a poupança na praia. Voltamos segunda, porque tem desfile de Natal em Tibagi e estaremos lá, de mamãe e papai noel. rararara. Não acredita? Siiim, João e eu seremos papais noéis espanhóis! :-)

E bora lá almoçar. O dia hoje está cheio e tem muita matéria para escrever. Ah, estou entrando ao vivo todos os dias na CBN com informações da pré-temporada do Operário em Tibagi e isso me diverte. Adoro rádio. É às 11h10 na www.cbnpg.com.br no CBN Esporte. Volto quarta.

Até lá, tomara que nosso filhote volte a saracotear aqui dentro pro papai sentir também! Beijoooos!

Ah, ganhei um pingente lindoooooooooo de piazinho da cunhada Dani. Amei! Eu já tinha planejado com o João de mandar fazer, mas fui surpreendida com o carinho dela. Obrigada amore! 

Fica aqui o videozinho divertidíssimo que a Biara, querida, me mandou no face! Pense num pai desesperado! rarara: 

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...