Páginas

segunda-feira, 29 de agosto de 2011

Nove semanas, gripe e três quilos a mais

Ele(a) já tem pés, mãos e olhos!
Estou entrando no terceiro mês e a barriga está crescendo... Não que o bebê esteja grande. Ele agora tem o tamanho de uma uva e pesa menos de 10 gramas, mas a pancinha da Manu... rererere. Bem, confesso: eu engordei! Não deveria. Só estou grávida de nove semanas e ainda é cedo para ganhar peso.

A empolgação é tanta que tenho vontade de comer muito. Como não tenho enjoos, tudo é delicioso. E tem outros fatores colaborando para que eu já tenha 'crescido' três quilos até aqui. Antes eu estava de dieta, fazendo regimão mesmo para ficar bonitona de noiva. Então andava passando fominha. Eu também estava fazendo clareamento nos dentes, o que me obrigava a não comer nada que tivesse cor. Isso me fez sentir um apetite enorme por tudo o que é colorido agora. E eu fumava né? Sem o cigarro, as coisas são mais cheirosas e saborosas.

Testes com a nova câmera que terá zilhões de fotos de um certo bebê
Já prometi que vou controlar o apetite. Tem sido difícil, mas vou tentar. Senão, nesse ritmo, engordo um quilo por semana, nada menos que 30 e tantos quilinhos, rere. Ficaria, como diz o Junior, que trabalha comigo, com três queixos. E outra: preciso caber no vestido de noiva! rerere

O sutiã já passou do 44 para o 46 e até um 48 tá arriscando servir. De resto, não mudou muita coisa. Continuo com aqueles sintominhas 'bacanas' de sempre e feliz por não ter vômitos. O xixi aumentou de frequência. A pressão estabilizou em 9 por 6, mais baixa do que o normal - o que justifica a canseira eterna e o sono intenso. Diz o médico que é melhor assim, baixa.

Adoro roupinhas de grávida
A única coisa que me abalou mesmo foi uma baita gripona. A semana todinha! Dor de garganta, dor de ouvido, espirros, dor no corpo e toda aquela coisa gostosa de estar gripada. Sexta foi o pior dia. Não sei como consegui trabalhar. Ainda fui ao interior, na Operação Cidadania no Amparo, chacoalhando dentro do carro e com calor. Sono sem fim naquele dia.

Melhorei na base do paracetamol, gargarejo com leite e mel e chá de folha de laranjeira. O doctor me mandou monitorar a temperatura. Cheguei a ter uma febrícula, mas graças a Deus não passou  de 37 graus e pude ficar em casa, quietinha. Então foi um final de semana de comilança e cama, como é bom mesmo!

Joãozinho e eu só saímos para almoçar com a família e aproveitamos para testar a câmera nova que o papai fez questão de comprar para registrar tudo da mamãe e do bebê! Eu estava disposta nessa hora. O tempo gostoso ajudou né?

Agora é se preparar para o frio que volta por aí e para as férias!!!

Oba! oba! Entro em férias nesta sexta e só volto depois do casamento. Há muito tempo não sei o que é folgar por 30 dias. E acho que nem vou folgar tanto assim. Tem tanta coisa para resolver agora sobre a festa que terei meu tempo bem ocupado.

A expectativa, no entanto, é ótima! Passar um tempo com a família e poder dormir todas as tardes, sem dor na consciência. É tudo o que quero!!! Depois, me preparar para a viagem de lua-de-mel. Já escolhemos o destino e preciso pensar em que trajes levar para Salvador (BA), uhuuuu.

Resumindo... Tirando uma gripinha aqui e uns quilinhos ali, tudo segue perfeito! Estamos felizes demais e isso é que importa! Ansiosa para a próxima consulta, para o próximo ultrassom... Para ver meu filhotinho agora com olhinhos, pezinhos, mãozinhas, cabeção e aquele coraçãozinho retumbante! Ele agora deixa de ser embrião e passa a ser feto - palavra latina que significa 'um jovem'. Viu que beleza? Carrego um jovenzinho aqui. Ah e agora o sexo começa a se definir. Em um mês, saberemos.

Beijos queridas amigas e amigos que gestam esse bebê aqui comigo. Ah, já tenho palpites, mas ainda aceito sugestões de nominhos! :-)

Até!

segunda-feira, 22 de agosto de 2011

Amigos que participam!

Uma das coisas mais legais de estar grávida é a paparicação! Geeente, como é gostoso! Todo mundo me dá atenção e todos os dias me perguntam como estou, me dão presentes, oferecem orações, músicas... Bem, é tanto carinho que contagia :-)

Uma delícia mesmo. Já me disseram para aproveitar bem agora porque depois que nasce, só sobra atenção para o bebê, rerere. Então estou aproveitando.

Abaixo algumas das carinhosas dedicações feitas a mim e ao bebê, que compartilho aqui em gratidão aos meus queridos amigos e amigas!

Orações dedicadas pelo querido Peter Allan:
Nossa Senhora do Bom Parto!

"Ó Maria Santíssima, vós, por um privilégio especial de Deus, fostes isenta da mancha do pecado original, e devido a este privilégio não sofrestes os incômodos da maternidade, nem ao tempo gravidez e nem ao parto; mas compreendeis perfeitamente as angústias e aflições das pobres mães que esperam um filho, especialmente nas incertezas do sucesso ou insucesso do parto.Olhai por mim, vossa serva, que na aproximação do parto, sofro angústias e incertezas. Dai-me a graça de ter um parto feliz. Fazei que meu bebê nasça com saúde, forte e perfeito. Eu vos prometo orientar me filho sempre pelo caminho que vosso filho, Jesus, traçou para todos os homens o caminho do bem. Virgem Mãe do Menino Jesus, agora me sinto mais calma e mais tranquila porque já sinto a vossa maternal proteção. Nossa Senhora do Bom Parto, Rogai por mim!

Oração da mãe que espera um filho
Eu vos glorifico, Pai celeste, Deus Criador, porque fizestes em mim grandes coisas e vai nascer de mim um filho, fruto de um amor, que abençoastes. Jesus, Filho de Deus, que me permitistes adorar-Vos pequenino, no presépio, eu Vos ofereço meu filhinho, Vosso irmão. Enriquecei-o com os belos dons da natureza e da graça; que na Terra seja ele nossa alegria, e na eternidade, vossa glória! Espírito Santo, cobri-me com vossa sombra durante esses benditos meses de espera, a fim de que nada possa acontecer de mal a meu filhinho e que sua alma esteja pronta a se tornar Vosso Santuário pelo Batismo. E Vós, Maria, Rainha das Mães, assisti-me, Vos peço, na hora do nascimento do meu filho. Aceito desde já todos os sofrimentos que vierem, e Vos peço que os ofereçais a Deus por meu filho. Meu Santo Anjo da Guarda, Santo Anjo da Guarda de meu filho, velai sobre nós dois. Amém.

_________________

A homenagem divertida do querido José Reale. O filminho é produção dele mesmo: 




__________________

Quem também me dedicou um vídeo foi a flor Erubiara! Vejam que lindo:




_______________

Já este filminho, foi indicação da grande amiga e mãe do meu sobrinho Luiz Henrique, Adri: 




Mais uma vez, OBRIGADA amigos!!! Vocês tornam este momento ainda mais especial.


Beijos da Manu

sexta-feira, 19 de agosto de 2011

O coração! Ah, o coração!

Não é lindo? rere
Não sei nem como começar a descrever isso aqui. Mas vou tentar! Quarta aconteceu a coisa mais emocionante do mundo para nós - até aqui. Eu e João ouvimos pela primeira vez os batimentos do coração do nosso bebezinho! É demais! É uma sensação maravilhosa.

Tudushi Tudushi Tudushi... bem rapidinho, parecendo uma bateria de escola de samba ou uma festa rave, como diz a Dani Nowak. Naquela telinha preta, entre aquelas manchas que só o médico consegue identificar, de repente as marquinhas dos batimentos cardíacos, igualzinho a um sismógrafo identificando um terremoto. Mas o tremor mesmo quem sentiu fomos eu e João. É de arrepiar. Depois de duas semanas da notícia da gravidez, ouvir o coraçãozinho minúsculo batendo tão forte é uma bênção. São 118 batidas por minuto... e vai aumentar.

Antigamente eu achava uma frescura esse negócio de fazer muitos ultrassons durante a gestação. Agora, se eu pudesse, faria todo dia! rerere. O desta semana confirma que estou de sete semanas. Agora já é possível enxergar o bebê. Na verdade, uma bolinha ali no meio do útero. Um grãozinho de meio centímetro e que já pulsa, que vive, que já tem cordão umbilical, que já tem tubo neural e começa a formar o cérebro.

Com 5 milímetros e o coração já bate a 118 por minuto
A previsão de nascimento é para 10 de abril, segundo a máquina. Mas saberemos precisar melhor quando o nenenzinho estiver maior né? O dr. Luiz Antonio verificou todos os exames que solicitou no Pré-Natal (ai que chique, adoro falar essa palavra, rere) e está tuuuudo em ordem. Tudo certinho! Estou saudável e forte como um touro! Ou como uma gestante deve estar, riri. Como já esperava, a única orientação é sobre a comilança. Preciso segurar a onda porque a balança me entregou e, bem... prefiro não comentar :-O. Basta contar que meu vestido de noiva já não fecha! auahuahua. Pelo menos serei a noiva mais rechonchuda e feliz que já se viu.

Quanto aos sintomas, posso acrescentar um bem chatinho à lista. Ontem passei muito mal. Muito mesmo. Não consegui trabalhar. Fiquei o dia todo deitada. Não foi exatamente enjoo, mas muita tontura, fraqueza, tremedeira e sensação de indigestão. Não comi nada diferente, mas desde cedo estava pálida e com indisposição. Não podia sequer fixar o olhar aqui na tela do computador que já ficava tonta. Começava a escurecer. Temo que seja pressão baixa. Felizmente após dormir mais de 12 horas consecutivas acordei super animada e hoje tive um dia perfeito, com a disposição de antigamente e sem nenhum sintominha.

A expectativa agora é pelo final de semana chuvoso e frio que temos pela frente. Quero mergulhar nas cobertas e sair delas somente quando muito necessário. Tem uma pilha de DVDs nos aguardando e o papai, tenho certeza, é companheiro na minha preguiça! rerere. Só preciso economizar na pipoca.

Presentinhos da vó Raquel e tia Day
Ah, continuo com os sonhos mais mirabolantes... Nesta noite eu escalei muitas árvores e tinha nas mãos e pés umas garras que grudavam nos troncos. Eu estava lá nas altuuuuuras me deslocando de galho em galho com a maior facilidade. Vai ver fui buscar na genética os primórdios dos nossos parentes primatas, ririri. Ontem sonhei com um brinquedo que não existe. Pelo menos nunca vi, mas poderiam inventar. Era um modelo inflável do tipo parquinho infantil, ou aparelho de circo. Uma meia bola que saía do chão e era super alta com a mesma função que a de uma cama elástica. Eu ficava no topo pulando, pulando, até alcançar uma altura bem distante. Quando olhava lá de cima e começava a cair sentia aquele frio na barriga. Uma delícia!


Bom, hoje é sexta-feira e daqui a pouco finalmente o papai chega para passar dois dias inteirinhos com a gente! Uhuuuuu! Tô com saudades. Então, vou lá colocar uma lasanha no forno para esperar o maridoso!

Para encerrar, um vídeo do site http://brasil.babycenter.com/ que tenho acompanhado. É um portal super completo com praticamente todas as informações necessárias. Eles inclusive me mandam e-mails todas as semanas relatando como está nosso filhinho em cada etapa de desenvolvimento.

Tem sido um grande médico esse site! rere.

No vídeo, a etapa em que está agora nosso princezinho ou principesa!

São sete semanas e nesta fase, o sistema circulatório já formou. Ele recebe nutrientes e oxigênio pelo cordão umbilical, que está ligado à placenta, recém-formada. Coisa mais linda do mundo... vejam só!




Beijinhos a todos e bom final de semana amigas. Agradecimentos especiais às queridas Dani Nowak, Rafa Kuhnen, Mimi Vesce, Zanza Leal, Juliana Nogueira, Lisy, Joicinha, Cintia Munhóz e às cunhadinhas Day, Rapha e Dani, que nesta semana compartilharam suas experiências comigo!!!

Manu

terça-feira, 16 de agosto de 2011

Primeiros sinais

Dia dos Pais
duas semanas sei que estou gestante! E nesses 15 dias nada ficou como antes. Incrível como os sintomas apoderam-se sobre o corpo e a mente. Por mais que eu tente, que eu me esforce, não consigo ter um dia normal de trabalho, como antes.

Primeiro a fome. Dia e noite sem parar! Muita fome. Acho que já engordei dois quilos e o médico vai me puxar a orelha. Na primeira consulta eu estava com 56,5 kg. Amanhã veremos... Que medo! Tenho vontade de comer tudo. Acabo de almoçar e sinto fome de doce. Como doce e dá vontade de salgado. Não são desejos, aqueles desejos... É pura e simplesmente vontade de comer. Um vazio constante no estômago. Saco sem fundo! Venho tentando me controlar e, obviamente, evitar coisas não saudáveis. Cortei refrigerantes e gorduras, mas não consigo eliminar o açúcar. É tão gostosooooo. Por sorte adoro legumes e frutas. Isso facilita.

Segundo, as mamas! Meu pai do céu, onde meus seios vão parar? Sinceramente não vejo mais para onde crescerem e ainda faltam sete meses e meio!!! Doem muito, incomodam, pesam. O João até me deu sutiãs novos, mais confortáveis e maiores, daqueles sem costura. Para dormir é um sufoco. Não posso ficar mais debruçada, como antes.

Primeria foto grávida - Seis semanas
Depois o sono. Pelo que  li nos sites especializados, a sonolência é normal. Meu organismo está trabalhando duro na produção de hormônios para que nosso bebê tenha todas as substâncias necessárias para crescer. E isso me tira a disposição. Acho que se eu fosse deputada, proporia lei de meio expediente para grávidas, ririri. A tarde é quase impossível manter o ritmo. Meus olhos teimam em querer fechar. Bocejo o tempo todo e meu corpo fica molinho... Muito desejo de me encostar e dormir. Ainda assim, tento manter a produção! Mas não é fácil. Dizem que passa no terceiro mês.

Quando chego em casa no final do dia só quero cama. Corro logo pro banho porque se eu deitar antes, arrisco dormir porquinha, rerere. Basta um pratão de comida e lá vou eu! Nove da noite já me entreguei para Morfeu. Não consigo mais ler meus livros de cabeceira que antes eram companhias tão agradáveis. Não consigo criar coragem de fazer uma faxina na casa... vou deixando para amanhã. Felizmente o papai João sentiu minha dificuldade e me apoiou na contratação de uma diarista. Quinta ela vai encontrar um bom tanto de louça e roupa para lavar! rsrsrs.

Sete semanas
E ainda tem a constipação. Gente que coisa chata! Dessa parte ninguém fala né? Sempre ouvi dizer que mulher grávida enjoa e vomita, mas nunca me disseram que grávida não vai ao banheiro e produz tantos gases :-S. Sério... Até agora não tive enjoo, apenas alguma indisposição, sensação de má digestão. Em compensação, o trânsito no meu intestino tá pior que o de São Paulo. Fico até uma semana sem... você sabe! rere. É muito ruim.

Dá um estufamento e outro dia levei maior susto. Minha barriga inflou, parecia que eu estava de cinco meses. Doeu muito. Cólicas bem fortes. Achei que era com o bebê e me desesperei. Adivinhem se eu não fui deitar rolando de chorar? Fiz um dramalhão que até o João se comoveu. Mas sério, pensei que pudesse estar perdendo o bebê. É uma sensação tenebrosa que não quero nunca mais ter. E na verdade, eram gases! Sim... os maledetos gases! Agora já me acostumei e tenho percebido que comer porções menores em frequência maior ajuda. Também aprendi a evitar alguns alimentos. A Rafaela Kuhnen me passou umas dicas que estão ajudando.

Mais presentinhos
Ah, ainda quanto ao sono... estranho. Muito sono de dia e na madrugada, olhos abertos e disposição! Toda madrugada desperto, lá pelas 3 horas, e permaneço acordada por um longo tempo até conseguir pegar no sono de novo. Não entendo como nem porquê mas já estou acostumando com isso. E os sonhos? Sempre tive sonhos malucos e o João rola de rir com minhas viagens. Sou até meio sonâmbula, falo bastante dormindo e várias vezes já levantei da cama e dei voltas na casa enquanto dormia. Mas agora, os sonhos estão incrivelmente mais criativos. Na última noite eu enfrentei um exército de besouros daqueles grandões, tipo escaravelhos sabe? Mas de plástico! Eles corriam atrás de mim. Me escondi num armário de escritório e descobri que o único jeito de eliminar os bichos era com a ponta de um lápis! Perfurei muitos até acordar! rerere.

Outras coisinhas chamam a atenção. Não só a barriga mais dura e pontuda, que apesar do pouco tempo de gestação já aparece, mas até as unhas mudam. Ficou difícil de cortá-las de tão resistentes, como nunca foram. Gostei disso! :-). O cabelo parece que está crescendo mais rápido. Sei lá, pode ser só impressão minha né? A pele tá estranha. Achei que tive alergia de um batom, mas já começo a me perguntar se não é efeito da gravidez também. Meus lábios partiram e meu rosto tá cheio de espinhas. Espero que isso passe logo.

Pai, Isabel, irmãos, cunhadas e sobrinho no Dia dos Pais
Ando muito mais sensível também. Com choradeira por qualquer coisa, com mais medo, com insegurança... Deve ser normal. Ainda tenho receio de que o bebê saia dali sem eu perceber. Tenho medo de ir ao médico e não escutar o coraçãozinho, que agora já deve bater a 150 por minuto. Medo de ficar sozinha em casa e quanto a isso não há muito o que fazer. Resta enfrentar.

Por outro lado, também estou mais tranquila. Eu andava numa ansiedade enorme, numa preocupação extrema com as coisas do casamento, que será daqui a 45 dias. Agora parece que isso não é mais prioridade e, embora seja muuuuuuuuuuito importante, não merece meu nervosismo. Tô conseguindo me controlar e ter uma visão otimista sobre as coisas. Na verdade, tô mais tranquila também porque as coisas estão melhor encaminhadas agora.

Ah, parei de fumar definitivamente! Claro né? Isso deve estar colaborando com meu apetite voraz. Felizmente sinto certa repulsa pelo cigarro agora e isso me ajuda a conter a vontade de fumar, que persistiu na primeira semana. Agora quase não lembro do cigarro e sinceramente, vivo muito mais feliz sem ele! Para mim foi uma libertação e já devo isso ao meu príncipe ou minha princesa que vive aqui dentro de mim e me faz cada dia mais feliz.
Bom, estar grávida já transformou minha vida e só posso dizer que 2011 é o ano mais feliz, mais completo, mais repleto de amor e paz que já vivi!

Por tudo o que tem acontecido, já não me importo com os mesmos problemas de antes. Já nem lembro das pessoas que antes me incomodavam. Tenho novos e lindos planos! E neles, há tanto amor e tanta serenidade que é isso, somente coisas boas assim, que posso desejar a todos. De verdade! Quero que você, amigo(a) que chegou até aqui neste meu texto interminável, sinta essa mesma felicidade tão maravilhosa também! Que tenha como eu e João a honra de viver algo tão especial, como a maternidade/paternidade!

Um beijo especial neste dia lindo! Na quinta trago as imagens do ultrassom, se tudo der certo!

Manu

Abaixo a foto da entrevista com a RPC TV, sobre nosso casamento. O bebê tem uns 8 mm e já está na Globo! rerere.

Bebezinho global!

quarta-feira, 10 de agosto de 2011

A descoberta

Cartão que o papai recebeu para saber da gravidez
Foi engraçado e emocionante. A gente vinha planejando ter um filho. No início do ano aderi ao plano de saúde, em maio parei de tomar a pílula, mas, por já ter 10 anos de anticoncepcional acumulados no corpo, achei que demoraria. Não é que meu segundo óvulo útil já se colocou a trabalhar? Pá-buft! Rapidinho.

A gente queria muito uma gravidez, tanto que cheguei a ir ao ginecogista em maio e realizar vários exames de rotina. Tudo estava bem, felizmente. A ideia era encomendar o bebê no final do ano, depois do casamento que será em outubro, ou no início do ano que vem. Mas ele resolveu não esperar.

Confesso que eu estava tão despreocupada que não anotei a data da última menstruação. Estava perdidinha nas contas. Tanto que nem me dei conta de que já estava atrasada. Somente quando se passaram uns cinco dias do atraso é que me ocorreu a possibilidade.

Terça passada, dia 2 de agosto, levantei disposta a ir doar sangue na campanha que o Hemepar faz no Hospital de Tibagi. Falei sobre isso no programa de rádio e li que mulheres grávidas não devem doar. Foi quando me deu um estalo.

Guardei a informação e na hora do almoço resolvi passar na farmácia. Com toda tranquilidade fiz o exame em casa. Enquanto esperava o resultado, ainda arrumei a cama, lavei louça... Quando voltei... aquele segundo risquinho cor-de-rosa aparecia, meio esmaecido, mas com uma carinha safada querendo indicar que seria positivo.

O coração acelerou, a respiração mudou na hora e minhas mãos tremeram. O primeiro pensamento foi confuso. Será? Grávida? Deve estar errado! Li novamente as instruções na bula do exame. Dizia que mesmo com a cor bem apagada, se o segundo risquinho aparecesse, era gravidez na certa!

Primeiro presentinho foi da tia Rapha!
Não segurei uma lágrima, mas aí a ansiedade para confirmar isso era maior. Saí às pressas, sem almoço, corri para o laboratório. A enfermeira não estava. Precisaria aguardar 15 minutos. Assim teve início uma agonia que nunca tinha sentido antes.

Tentei me distrair, fui ao restaurante, tentei almoçar. Sobrou tudo no prato. Simplesmente não conseguia engolir. Uma mistura de sensações. Uma felicidade imensa se fosse verdade, um medo gigantesco de que fosse mentira...

Se por um lado eu não estava esperando, por outro eu já não admitiria mais não estar grávida. Pedi o calendário do restaurante emprestado. Refiz as contas e continuava confusa.

Dez minutos depois eu já estava no laboratório e com tamanha euforia que a enfermeira até se divertiu. Nem senti a agulha, não parava de falar um minuto. "Pode vir buscar as três". Duas e quarenta e cinco eu estava lá. Depois de três horas que duraram mais que a vida toda. Eu olhei para o relógio pelo menos a cada minuto. O Christian, meu colega de trabalho, me ajudou a passar o tempo e estava otimista.

Mas meu medo ali já era por um resultado negativo. Eu não queria mais voltar para casa sem um bebê dentro de mim. O resultado estava pronto. Recebi com tremedeira, abri e procurei pelo 'positivo'... mas nada!

Depois de várias informações que mal consegui ler, havia a indicação de um valor que era "compatível com gestação". No desespero já não sabia interpretar, "Lê pra mim por favor?". O enfermeiro leu. "Tô ou não tô grávida?". "SIM! POSITIVO!"

Foram as duas palavras mais lindas que já ouvi! Comecei a pular ali mesmo e comemorar. Me dei conta de que não deveria pular. Abracei a turma toda do laboratório. E perguntei: "e agora, o que faço, pra onde vou?".

É engraçada essa sensação. Uma felicidade sem fim. Uma sensação de que estava flutuando, de que era tudo sonho. E uma dúvida sobre o que deve ser feito. Impressão de que não poderia continuar meu dia como antes. De que não poderia mais tocar a vida de antes.

Atravessei a praça andando e sorrindo. Sentei no banquinho. Lembrei de ligar para a clínica. Marquei consulta para o dia seguinte. E fui comprar sapatinhos. Contei para as atendentes. Ficaram super felizes. Liguei para minha prima Carla. Voltei para o trabalho mas não consegui me concentrar em trabalho por nenhum segundo mais. Escrevi cartões para o papai e para os avós e tios. 


Chris me ajudou. Não poderia ainda contar para mais ninguém. Abri exceções para Juliana e Liliana, que ficaram eufóricas também. O João tinha que ter prioridade na informação. Fui pra casa e as horas novamente não passavam. João demorou nesse dia. Chegou 8h15 da noite. Minha bochecha já doía de tanto sorrir. Minha barriga já estava vermelha, de tanto eu passar a mão e falar com ela.

Foi emocionante. João leu o cartão e virou estátua por alguns segundos. Me abraçou muito, perguntava se era verdade, se não tinha erro. E saiu com essa: "Então eu sô bão mesmo amor? Sou fértil?" rerere.

Depois virou um disco riscado e repetia sem parar: "nossa! nossa! nossa! meu Deus! nossa!". Foi assim a noite toda. Afirmou que agora vai estudar mais firme, que vai trabalhar pesado... e ligou para seus pais e sua irmã. Foi aquela choradeira!

Papai romântico. São as mais lindas que já vi. E ainda veio o sapatinho.
Eu só contei para minha família no dia seguinte. Queria que fosse pessoalmente. Saí na hora do almoço de Tibagi e cheguei lá com a notícia.

Desde então, não paro de contar aos quatro ventos que seremos papais. Que aqui dentro de mim vive um bebê e que sou a pessoa mais feliz do mundo. Estou de seis semanas e não passo um minuto sequer sem lembrar que estou GRÁVIDA! E feliz com tantas manifestações de amigos pelas redes sociais e por telefone!

Já ganhamos presentinhos, já iniciamos um enxoval e a cada peça de roupa, a tentativa de imaginar como ele(a) será. Ganhei flores lindas também do João! Ganhei sentido na vida como nunca imaginei ter!

Beijos amigos. Nos falamos mais. Temos oito meses pela frente! :-)

Manu

terça-feira, 9 de agosto de 2011

Olá amigos

Vejo a vida se transformar desde que um exame confirmou o início deste grande sonho: ser mãe! Estou grávida e a rotina já mudou completamente, as prioridades são outras e tudo tem mais sentido. Serei mamãe, João Alcione, meu marido, será papai e juntos iniciamos com este milagre lindo, da gestação, uma família cada dia mais feliz! Este espaço é para compartilhar algumas das emoções que acompanham cada sensação da gravidez, as alterações no corpo, no modo de viver, nos projetos! Sejam bem-vindos, amigos, a este nosso lar virtual!
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...