Páginas

sexta-feira, 6 de janeiro de 2012

Último trimestre. Ansiedade e cansaço!

Huuummmm que vontade de comer queijinho derretido. Aquele do tiozinho da praia sabe? Serve o nozinho servido na churrascaria também. Não fui 'a grávida dos desejos' até agora. De especial, só pedi por um churros, que veio meio frio e me frustrou. Mas ultimamente tenho sentido algumas vontades. Nada assim que obrigue o papai a sair correndo em busca de alimentos pouco comuns na região. Até porque João pai é meio distraído. Quando disse a ele que queria comer queijinho, fiquei esperando que anunciasse a compra do produto ainda para hoje, mas ele me respondeu: "então vamos fazer um churrasco!". Para o meu amado marido, tudo vira em churrasco. Ele adora. Eu só quero o queijinho. Ele já comprou o carvão especial da madeira não sei das quantas e, acredito, o tal churrasco vai sair. Tomara que lembre do queijinho. rerere.

Acabo de entrar na 28ª semana de gestação e confesso: não está mais tão fácil e mil maravilhas como antes. Cheguei ao terceiro trimestre e a lua de mel acabou. Além dos muitos sintomas ruinzinhos da fase, estou ansiosa. Quero mudar logo. Quero minha casa, quero descansar, quero ficar com as pernas pro ar. Estou realmente cansada! Não pense que estou insatisfeita. Não! Pelo contrário. Continuo feliz da vida com a gestação e aproveito ainda cada momento. Mas queria aproveitar isso em casa. Trabalhar agora está sendo um fardo pesado e eu não contava com isso. O calor tem sido meu grande inimigo.

Primeiro porque no calorão que faz em Tibagi (posso garantir que é muuuuuuuito mais quente que nas cidades em que vivi, como Castro, Curitiba, Ponta Grossa e Mafra) me tira a disposição. Já acordo suando e passo o dia derretendo. Não temos ar condicionado no trabalho e o ventilador nem dá conta. Sabe aquela sensação de bum-bum suado? Então, meus banhos têm data de validade curta.

Os meus pés incham. E muito! Não só os pés, mas agora também as mãos, o rosto, a barriga, as pernas, o joelho. Eu int
eira. Entre a hora em que acordo e a hora em que vou dormir, chego a registrar quase dois quilos de diferença no peso.

Ah, engordei bastante. Lá se vão mais de 10 quilos desde o primeiro mês (#medo). Doutor me tranquilizou e disse que ainda estou dentro da normalidade. Mas e o receio de ficar enorme? O que me consola é que a Juliana Paes engordou 16 quilos e está linda, a Giovana Antonelli aumentou 20 quilinhos e continua uma formosura, a feia da Carolina Dieckmann engordou 30 quilos e está sequela, a Wanessa Camargo também não ficou das pequenininhas. Viram que ela acabou de ganhar bebê? Ah, vibrei com o nascimento da Laura, filha da Mariana Belém. Lembra que eu indiquei o blog dela? Foi antes da virada. Poisé... veja como a gente muda. Nunca dei a menor pelota pra celebridades e agora acompanho as gestações das famosas só pra me comparar. rererere.

Pois então.. As extremidades ficam como peixinhos baiacús! rerere. O problema é que isso me causa dor nas pernas e nas articulações. Tem sido difícil digitar o dia todo e ficar sentada por muito tempo me acaba com as costas. Ficar em pé para fazer um jantar também já é suficiente para eu ir deitar me arrastando. No final do dia, pareço uma idosa bem doentinha andando feito uma patinha e girando na cama com muito cuidado. O glamour fica pra outro dia! Nos pés, só chinelão e sandália rasteira. Que saudade dos meus saltos altos, das calças jeans, das roupas justas! Se bem que nesse aspecto me divirto: adoro as roupinhas novas que ganhei aos montes da mamãe, marido, cunhadas...

O sono... também não anda aquelas coisas. A vontade de fazer xixi triplicou. Agora preciso levantar pelo menos duas vezes por noite. Ah, e tive cãibra nesta noite. A primeira. Na perna. #naogostei. Sem contar que tenho tido sonhos cada vez mais malucos: outra noite dirigi o carro do Batman e fui uma atriz que esquecia o texto. Felizmente o Rambo entrou em palco para me ajudar (só com a faixa vermelha). Enfim... maluquices a mil na cabeça cada dia mais preocupada. Tem sido difícil relaxar.



E este é o outro probleminha: estou ansiosa e preocupada. E tenho motivinhos: ainda não fiz o enxoval, lembrancinhas, não fiz o quarto, não planejei nada, não tenho data para parto... Fico numa ansiedade louca para resolver tudo mas ao mesmo tempo estou presa aqui em Tibagi e só poderei providenciar tudo quando puder tirar uma folguinha e me mandar pra PG. O problema é que minhas férias gastei inteirinhas na véspera do casamento, lembram? Agora, vou ter de trabalhar até pertinho do bebê nascer. 

Meu plano é entrar em licença-maternidade duas semanas antes. Mas e o medo que João Augusto queira vir antes? Ai meu pai. Por sorte o João pai está em férias e me faz companhia em casa, me ajuda com isso. Mas já estou nervosa com a ideia de que ficarei aqui sozinha no mês de fevereiro, quando ele voltar a trabalhar. E tenho todo o Carnaval de Tibagi pela frente para enfrentar. É uma das épocas em que meu trabalho mais exige meu esforço.

Tirando isso ainda tenho o enoooooorme cansaço. Por mais que eu planeje chegar em casa hoje e tentar resolver algumas coisas pela internet, não tenho disposição. A vontade é cair na cama e lá ficar até amanhã, quando o despertador tocar (estou odiando o padre Fábio. É uma musiquinha dele que toca no despertador! rere).

Gente, isso me deixa tensa! Sempre fui a mil por hora, super agendada, programada com as coisas. Sempre rendi muito e tenho pavor de perder tempo ou ficar sem fazer nada. Agora, por mais que eu queira fazer, meu corpo não corresponde - nem em casa, nem no trabalho. A preguiça é tanta que eu acho que estou gerando um quatizinho! rerere.

Sério... ontem ousei levar uma cadeira para o banho. Nunca imaginei isso. Mas tenho preguiça de tomar banho. Fiquei lá sentada enquanto a água caía. E pensem que neste final de ano, com a parentada por perto, tive de tirar energia sabe Deus de onde para participar dos eventos festivos, receber visitas, fazer comilança, limpar a casa. Felizmente tenho a Rose uma vez por semana pra me ajudar. Mas queria uma Rose a lá The Jetsons 24 horas por dia! rararara.

E o retorno ao trabalho também está sendo pesado. Tem muita coisa para resolver antes de sair. Uma delas é a contratação de alguém para me subsituir. Já estou com uns 20 currículos na caixa de e-mail para analisar. Isso vai ser de uma responsabilidade enorme. Quando penso que é a vida de alguém que vai mudar...

Bom, rezo todo dia para voltar a ser disposta quando Joãozinho nascer. Se eu ficar mole assim, tadinho do meu piá! rerere. Rezo também para depois voltar a ser eu. É insegurança mesmo. Pelo que tenho lido nos relatos de outras mamães na internet (todo tempo livre e com alguma disposição uso para ler sobre gestação), é comum este sentimento de perda de identidade com o corpo. A gente não se reconhece. Embora eu ame estar grávida, às vezes tento lembrar de como eu era antes de ter este quadril enoooorme gigantesco (grande mesmo) e de ter a barriga fazendo minha coluna envergar.

Mas tuuuuuuudo isso é irrelevante mediante a sensação maravilhosa que me acompanha toda vez que passo a mão na barriga e falo com João Augusto, chamo de meu filho e desejo que sonhe com os anjinhos. Ele se mexe cada dia mais. Está mexendo neste exato momento. E já enfia o pezinho nas minhas costelas, causando aquela dorzinha gostosa. Ele soluça e eu sinto aquele pulinho no ventre. Sei que está ali se preparando, aprendendo os movimentos da respiração e que logo vai estar no meu c
olo. Parece uma bobagem, mas é divino. As mães me entendem.

Outra coisa linda é sentir o amor do João pai aumentando por mim. O carinho com que me trata, a forma linda de me acariciar e de falar com nosso filhinho. É um sentimento indescritível de intimidade e amor. 

Também é uma delícia ser o centro das atenções de todos os familiares, sempre preocupados em me poupar das atividades pesadas, em saber como estamos, em desejar coisas boas. Me sinto tão especial nesses momentos.

Na 27ª semana meu bebê cresceu mais e agora já deve estar pesando quase um quilinho. Meu saquinho de arroz lindo!!! Agora começa a fase de crescimento mais intenso. Faltam pouco mais de dez semanas e ele vai triplicar. Ele já ouve e sente a luz. Este videozinho mostra como ele estará neste período:



Minha outra sugestão de vídeo da semana é de um pai bem legal que fez um negócio incrível: fotogragou seu bebê por 365 dias do ano e montou um vídeo mostrando a evolução. Vou copiar a ideia com certeza. O post está num blog bem bacana, que acabei de conhecer e recomendo: Mulher e Mãe



Resuminho da semana. Apesar da moleza, fiz algumas coisinhas:

Pescaria de dois minutos
- Inventário: separei e guardei pecinha por pecinha de roupa que já ganhamos e contabilizei quantas são, para ajudar a definir o que precisamos comprar para o enxoval. Neste site há algumas indicações que pretendo seguir.
- Leitura: Li e assisti ao DVD e ao livro que João me deu sobre equilíbrio na gestação. Achei bem bacana. Emprestei pra Ju. Agora queria muito ler o 'O que esperar enquanto você está esperando', mas em Tibagi não temos livraria. Preciso ir pra cidade grande comprar. rerere

- Virada: Comemoramos o Ano Novo junto da família em Tibagi. Foi bem gostoso. João Henrique, afilhadinho do marido, estava também e mostrou todo o talento na guitarra. Um amor. Pra mim foi a virada mais emocionante da vida. Adivinhem se eu não me acabei de chorar de emoção? Passei a mão na barriga e falei pro meu filho que o meu 2012 é todo dele, inteirinho dedicado a ele, especialmente a ele. E rezei, desejei que tenhamos saúde!

Sorridente
- Meus bichinhos: o Kiko está beeem melhor (ufa!). Deu uma boa reagida e tem sido um lindo cão de guarda junto da Clarinha, que é super grudenta e amorosa. Eles me fazem bem. 

- Distração: Fui pescar com João e Duda na semana passada. Não aguentei dois minutos, mas tá aí a foto! rere


Amanhã vamos a Castro para comemorar o aniversário de um aninho do meu sobrinho lindo, o Mateuzinho. É com a foto dele que me despeço. Beijos amores. Até semana qiue vem.

Um aninho!

Um comentário:

  1. Ta linda, tudo vai dar certo, sentir todas essas sensações é normal, eu pirei com a mudança do meu corpo, pense eu cheguei a pesar 38 kg e manequim 34 antes da gravidez, quando engravidei pesava 41 kg manequim 36 e cheguei a 57kg em 1,50 de altura é muita coisa, parecia um besourinho hehehe. Hj estou com meus 53 kg 12 anos depois do nascimento da minha Duda e não estou feliz com meu corpitcho, quer dizer... a gente nunca está feliz! Coisas de molerzinhas!

    ResponderExcluir

Comenta aí que a mamãe fica faceira! E volte sempre, a casa é sua! :-) Ou me mande um e-mail: emanoellew@gmail.com

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...