Páginas

terça-feira, 10 de julho de 2012

Filho é pra quem pode

Há um movimento de endeusamento das mães na web, concordo. No face são inúmeros os posts com fotos bonitinhas falando do imenso e incondicional amor das mães pelos seus filhos. Mas é preciso admitir que nem todo mundo nasceu pra ser mãe. E algumas mulheres sequer deveriam ter nascido. Logo você vai entender minha revolta... Antes, o texto que copiei há bastante tempo do face da Carla Pessoa, uma amiga de Tibagi. Guardei porque sabia que um dia teria o que falar a respeito. Veja:

Você pode salvar a imagem em seu computador para ler melhor

Não sei dizer exatamente onde este texto da escritora Mônica Montone foi publicado, mas preciso reconhecer que ela tem razão. Talvez com tanto esclarecimento ela nem seja essa pessoa tão incapaz de ser mãe, mas o alerta vale: nem toda mulher pode ser mãe. Não que eu esteja super preparada para enfrentar todos os desafios da maternidade. Ninguém está. Porém, colocar uma criança neste mundão de Deus não é tarefa simples e nem jogo rápido. Filho é pra vida toda. Uma bênção, uma maravilha que transforma a vida da gente completamente e que às vezes nos tira o juízo de tanta preocupação. Filho é pra quem pode.

Agora, vem cá... O que dizer de um ser racional (dotada de encéfalo desenvolvido e polegar opositor, pelo menos) que pariu duas crianças, carregou no colo, sentiu seu cheirinho, sentiu suas boquinhas saciarem a fome no seu peito, levou pra escola, vacinou, benzeu, dormiu agarradinho e uma noite resolveu matá-las?

O vídeo com o depoimento desta mulher (não me atrevo a adjetivá-la porque daqui sairia muita baixaria) ao escrivão mostra a frieza com que ela planejou a execução dos próprios filhos!!!


A notícia estampou os noticiários de hoje e me chocou profundamente. Não consigo pensar em outra coisa o dia todo.

Diário dos Campos: Mulher chama filhos para brincar e mata crianças a golpes de faca em Palmeira
G1: Mãe é presa suspeita de assassinar os dois filhos no Paraná, diz polícia


Ela jantou com os filhos e depois chamou-os ao matagal perto de casa. Usou da confiança que estes inocentes tinham nela, convidou-os a brincar de esconde-esconde. Deu uma pancada na cabeça da menina de sete anos com um ferro, amordaçou sua boca para que não gritasse e ainda esfaqueou a garotinha. Repetiu tudo com o menino, de dez anos. Deixou os corpos no mato e voltou pra casa, supostamente para fugir com um amante.

O que, meu Pai, o que leva uma pessoa a fazer uma atrocidade tão grande? Aparentemente ela está consciente, mas me recuso a acreditar que uma pessoa possa ser tão má a ponto de cometer tamanha crueldade em seu juízo pleno. A família alega dependência em álcool e drogas... a "família"... Será que ela chegou a conhecer o sentido dessa palavra?

Em nossos estudos do Evangelho aqui em casa, eu e João estamos aprendendo a não tecer julgamentos sobre as atitudes das pessoas, a tentar compreender e perdoar, porque são espíritos atrasados tentando alguma evolução e errando nesse processo. Neste caso, eu não consigo me isentar de pensamentos muito negativos sobre a moça em questão. E depois que me tornei mãe, notícias como esta me causam ainda maior assombro e me fazem relembrar que certas pessoas não deveriam ter o direito de viver a sagrada oportunidade de serem mães.

Esta aí provavelmente nunca teve qualquer esclarecimento suficiente para evitar os dois filhos, já que a menina veio quando ela tinha só 15 anos. E ainda assim, nada justifica o desamor tremendo que a levou ao crime frio, premeditado, violentamente planejado.


Hoje minhas orações vão para os dois anjinhos que passaram por este mundo sob a terrível tutela de uma mulher que nunca deveria ter sido mãe. E por todas as mulheres deste mundo que não têm condições de criar um filho com amor... para que tenham a consciência de evitá-los antes de pensarem num aborto, em jogar o bebê no lixo ou em acabar como esta 'mãe' aí...


P.S.: A lei brasileira dá o direito de uma mulher parir em hospital público e deixar o filho para adoção e ter sua identidade totalmente preservada. Espalhe isso. Pouca gente sabe.

3 comentários:

  1. Oi,
    Adorei o post.
    Muito importante debater sobre isso e concordo bastante com seu ponto de vista.
    Beijos
    Chris
    http://inventandocomamamae.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  2. tenho 1 filha de 2 anos e chorei muito lendo seu post , nao tenho o que falar de um mostro desses que cometeu tamanha maldade com esses anjinhos , essa pessoa nao conhece o significado da palavra amor tenho certeza disso, eu acredito que esse tipo de gente deve ser possuida por algum demonio pra poder fazer isso , ou alguem me explica como uma mae que deu a luz a seus filhos , amamentou , trocou as fraldas. cuidou, educou, e tudo mais faria isso ? nao posso acreditar que uma pessoa normal faria isso mesmo alcoolizada ou drogada nao com seus proprios filhos , isso e obra do demonio e eu desejo que essa mulher monstra do demonio pague por isso amargamente e morra queimada lentamente. odeio esse tipo de gente.

    ResponderExcluir
  3. Nossa, que história medonha. Fiquei triste. Não lembro de ter visto nos noticiários. q coisa horrorosa.
    bjs

    ResponderExcluir

Comenta aí que a mamãe fica faceira! E volte sempre, a casa é sua! :-) Ou me mande um e-mail: emanoellew@gmail.com

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...