Páginas

quinta-feira, 5 de julho de 2012

Joãozinho faz três meses e mamãe vira 'do lar'


Nesta semana Joãozinho completou três meses e mesmo em meio às trocas de fraldas intermináveis eu ainda babo no meu filhote. Tem hora que dá vontade de dar um floralzinho pra ver se ele dorme e me deixa fazer outras coisas da vida, mas e quando ele acorda e me olha com um sorriso, espreguiçando o corpinho e balbuciando no seu linguajar algum sonzinho diferente e lindo? Ou ainda aquela carinha de êxtase com um sorrisinho de canto de boca quando termina de mamar? Ooohhh é aquele momento que a mãe aqui corre pegar a câmera para tentar registrar o novo vocabulário e as façanhas do filhote, cheia de orgulho. E quando ele dorme de ladinho com as mãozinhas juntinhas, com a cara mais anjelical do mundo? Que vontade de beijar inteiro. Vontade só não... eu beijo, beijo mesmo! Só não mordo (ainda) porque ele é muito picorrucho e é capaz de não entender a brincadeira, rerere.

Três meses e muito aprendizado

Ainda há pouco, tentando escrever algo aqui após séculos e séculos sumida (cadê que eu tenho tempo?), o danado ficou lutando contra o sono e a cada cinco minutos eu precisava pegar no colo, então coloquei as musiquinhas do Palavra Cantada pra tocar. O olhar que ele me lançou na hora da canção Meu Anjo Sim (a do videozinho acima) me emocionou. A música toca a gente né? E este safadinho parece perceber que a mamãe tá emotiva... Aí me dou conta do quanto ele é importante pra mim. 


Nestes três primeiros meses de convivência, meu filho já aprendeu tanta coisa. Ele agora gira no bercinho e sabe rolar quando o coloco de bruços (um perigo). Descobriu que pode agarrar as coisas com as mãozinhas e não poupa meus cabelos. Segura a cobertinha e leva até o nariz, ameaçando criar uma maniazinha, inventar um 'cheirinho' pra dormir. Coloca as duas mãos na boca e bate as perninhas sem parar como se tivessem dado corda. Mostra a língua pra ver a gente sorrir e ele mesmo sorri até pra sombra, como diz uma amiga.

Até fazendo biquinho é um charme

Aprendeu a gostar e a desgostar da chupeta. Adora tomar remedinho doce, detesta quando passo a blusa pelo bracinho, faz careta pra fazer cocô, tosse quando tá com fome, faz a maior bagunça na banheira e sabe a diferença entre noite e dia. Reconhece a mamãe e o papai, sabe fazer manha pra ganhar colo (e adora), mas às vezes brinca sozinho também. Ah, e deu uma gargalhada linda noutro dia, pra priminha Duda e pra vó Sônia. Depois virei uma palhaça de circo pra ver se ele repetia e só deu umas risadinhas sonoras mais discretas, mas está a caminho do momento que a mamis vai pirar: quando ele soltar aquelas gargalhadas intermináveis (vocês verão!).

Nestes três primeiros meses de Joãozinho em minha vida, eu aprendi muito mais. Primeiro a ter paciência. Agitada como era, apressada com tudo, que cronometrava o tempo para executar minhas atividades diárias, tive de aprender na marra a segurar a onda, sentar e amamentar por quanto tempo fosse necessário, mesmo com milhares de coisas para fazer.

Aprendi que pra sair de casa é preciso montar um esquema tático de duas horas e ainda assim contar com a possibilidade de atrasar. "Fico pronta em 15 minutos" é uma frase impraticável atualmente. Primeiro o mamá. Aí troco a fralda e a roupa do guri. Dou remédio. Tento fazê-lo dormir, não adianta. Coloco no bebê conforto e levo pro banheiro. Tomo banho cantando alguma coisa pra ele ficar quietinho por cinco minutos. Corro passar os cremes (bora manter a dignidade), maquiagem e se for um dia de sorte até uma escova rápida no cabelo. Mais mamá pra recompensar pelo bom comportamento e prevenir que não vá pedir peito no meio do caminho. Arrumo a bolsinha dele, boto no bebê conforto, pego no colo pra acalmar. Arrumo minha bolsa, ponho ele de novo no bebê conforto, balanço o bebê conforto pra ele parar de chorar, aperto o cinto de segurança assim mesmo. Levo pro carro. Volto buscar o carrinho e levo pro carro. Volto buscar o remedinho, arrumo o cinto do carro no bebê conforto, desço o protetor contra o sol e tento acalmar o pequeno ali mesmo. Saio de casa e torço pra ele parar de chorar. Entro pela rua de paralelepípedo pro carro vibrar mais e ele se acalma... Quando para de chorar, torço pra não pegar sinal fechado, porque se o carro para é grande a chance de ele querer se manifestar de novo. Assim vai... Quando o papai tá em casa tudo é bem mais fácil, porém sozinha é fox!

Olhar 43 - irresistível!
Ir à dentista não é simples como antigamente e o planejamento tem que ser grande. Marco para as três da tarde pra dar tempo de ir almoçar na vovó e ela me acompanhar ao consultório. É o horário que ele costuma dormir mais pesado. Costumava, na verdade, porque agora o sono durante o dia todo é leve e bem variável.

Aos poucos estou aprendendo a ser mãe e que ser mãe é bem mais difícil do que eu imaginava. Mas também que é bem melhor do que eu poderia prever. É maravilhoso ver que todo dia tem novidade, um passinho a mais no desenvolvimento. E depois de um mês olhar pras fotos de antes e perceber o quanto ele já cresceu, como está forte, como é saudável e cada dia mais lindo.

Aprendo na marra a interpretar as vontades dele e embora não saiba de todas, já conheço a maioria. Sei quando é sem-vergonhice, como quando está caindo de sono mas não quer fechar os olhinhos porque não consegue parar de olhar as coisas ao redor. A curiosidade dele para sons e cores é fascinante. Passa um caminhão na rua e ele vira os olhinhos pra janela. Até a TV já prende sua atenção (mas prefiro não oferecer esse estímulo pra ele, é muita coisa pra sua compreensão ainda).

Ih, o bicho pegou!

Levantar de madrugada para amamentar não é a coisa mais gostosa deste mundo, mas a recompensa vem na balança. Na consulta do mês, semana passada, Joãozinho estava com 5.860 kg e 61 centímetros. Três quilos e 15 centímetros maior do que quando nasceu. Na média, um quilo e 5 centímetros por mês. Está ótimo né? A doutora Tiyoco elogiou e ele retribuiu: abriu um sorrisão pra ela na hora de dar tchau.

Doutora Tiyoco, nossa querida!

A vida de mãe agora também se mistura com uma rotina nova pra mim. Trabalho fora desde muito novinha e pela primeira vez estou passando tanto tempo em casa. "Levo vida de empreguete" e sabe que tô gostando?! Mas a verdade é que sobra bem menos tempo do que quando eu tinha expediente a cumprir. Fiquei sem diarista na última semana e manter esta casa limpa, as roupas lavadas e passadas, comida na mesa e cuidar do bebê  foi quase uma missão entre outros muitos compromissos, como a consulta com a pediatra, dentista, passear na casa da Rapha, da mãe, da sogra, da Dani, da tia Bibi (a mais nova gravidinha do pedaço, viva!), fazer compra no mercado e procurar um vestido de festa pra formatura da cunhada...

Aprendi que ser 'do lar' é pesado, viu? Mãe, tiro meu chapéu pra você (sempre tirei né?). Mesmo assim, tô adorando fazer experimentos culinários. Anteontem que a Joana veio faxinar, pude inventar um monte de coisa e receber bastante visitinha. Tinha pão de casa, canjica, bolo de milho verde, bolo farofa e até café cremoso. Qualquer dia eu coloco aqui as minhas receitinhas.

Mamãe toda orgulhosa

Enfim... três meses em casa com meu anjinho e uma vida completamente diferente da de antes. Não que eu prefira a rotina doméstica, mas o lado bom é, claro, a companhia do meu lindinho que já deixou de ser um bebezinho e tá todo firme, cabeça em pé, gosta de ficar sentadinho, tenta levantar sozinho, cheio de vontades. Sabia que ele não aceita mais o colo como se fosse bebê? Agora tem que ser na vertical e virado pra frente, pra olhar tudo à sua volta.

Nesse tempão todo que fiquei sem poder aparecer, Joãozinho ainda tomou vacina contra meningite e se comportou como um homenzinho. Fez um biquinho e chorou bem pouco, logo se acalmou, graças! Ele também ganhou brinquedos novos, como o móbile de bichinhos da selva e o tapetinho do fundo do mar. A-mou! Bate com as mãozinhas e pezinhos nos brinquedos e conversa na sua língua bebezística com as cores. Outra novidade é a unha encravada no dedão do pé, que chegou a juntar pus, judiação. E ele agora baba bastante, até parece ter tomado sabão em pó de tanta bolinha que produz.

Meu tapetinho da alegria
Nas andanças do mês de junho, meu bebê ainda conheceu uma amiguinha da sua idade, a Helena, que tem apenas um mês a mais que ele. Filha da Jéssica, uma querida, a Heleninha e ele viraram nossos brinquedinhos numa tarde de domingo, na casa do meu irmão Robson, já que resolvemos fazer um book dos dois como se fossem namoradinhos. Joãozinho que nunca tinha visto um bebê ficou encantado pela bonequinha. Olhava curioso pra ela e até tocou nas mãozinhas dela. Um amor.

Por enquanto é só amizade

Tô louca pra apresentar ele ao Pedrinho, da Juliana, que nasceu em fevereiro, e pro Marcelinho, do Chris que trabalha comigo. Nasceu dia 16 e é super cabeludinho, coisa linda (Parabéns!!!).

É isso mesmo né? Foi a Marli Bruneli Outi que me dedicou. Obrigada querida!

Para encerrar, um beijo super especial prazamiga que participam do grupo #amigacomenta e que deixaram um monte de comentário bacana no meu último post. Na Revista Crescer, uma reportagem que explica este nosso sentimento, né meninas? Ter um blog ameniza o estresse de mães de primeira viagem, diz estudo

Beijos a todos!


Primeira vez que ele viu outro bebê

- Poxu namolar ela mamãe? - Pimelo veja se eu quelo, né?

- Namola comigo? - Até que voxê é munitinhu

- Ai se eu te pego!





Já sabe rolar na cama

Visita da minha amigona linda Lisi e do Alexandre :-)
Vó Sônia

Trocando uma ideia com a priminha
Visita pra vovó Raquel


Jéssica: a futura sogra do meu bebê, rere

6 comentários:

  1. A h ... demais demais sem palavras pense numa coruja lindona ,essa e a vovo SONIA .DEUS ABENÇOE OBIGADA SENHOR nem sei se mereço TANTO ..Queria que o mndo todo visse participasse de tudo (mundo nosso)AIaAIAI.....

    ResponderExcluir
  2. Belooouu!! Ameiii!! Que Anjinho!!

    Beijos

    Adrielle

    ResponderExcluir
  3. Lindo o vídeo! E o esquema tático pra sair entao... Ri muito! Igualzinho aqui!!!
    Beijos

    ResponderExcluir
  4. Lindoos momentos esses do vídeo Manuzita...
    Seu filho é uma preciosidade, tem uma luzinha que brilha muito, veio para te trazer muitas e muitas felicidades!!
    Já amo tanto!
    Beijooos em vocês!

    ResponderExcluir
  5. Lindo lindo, que Deus abençoe... vc é uma abençoada por poder ficar em casa com seu filhote, deixamos um pouco ou melhor tudo o que nos agradava de lado e mergulhamos num mundo super novo, de muitas descobertas de nós mesmos e de nossos filhos. Simplesmente maravilhoso. Vc está de parabéns pois o João está super feliz e saudável e isso é visível. amoooo vcs. bjao Danielle

    ResponderExcluir
  6. Lindo registro, Manu! Sim, ser mãe é ter novidades todos os dias!
    Beijos
    Marusia
    #amigacomenta

    ResponderExcluir

Comenta aí que a mamãe fica faceira! E volte sempre, a casa é sua! :-) Ou me mande um e-mail: emanoellew@gmail.com

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...