Páginas

terça-feira, 13 de novembro de 2012

Roséola: meu bebê está pintadinho

Até fazendo dengo é um fofinho
João gosta tanto da Galinha Pintadinha, mas tanto, que resolveu imitá-la e agora está também todo pintadinho. Problema é que esta metamorfose no corpinho do meu galinho veio acompanhada de febrão por três dias e dorzinha de garganta. Do nada, um tal de Exantema Súbito, conhecido como Roséola infantum, invadiu nossa rotina e ficou marcada como a primeira doencinha de bebê que meu pequeno teve.

Meu galinho d'angola já está super bem, disposto, comendo bastante como antes, brincando, rolando pelo chão e fazendo tudo normalmente. Quase tudo: dormiu mal esta noite e quis peito o tempo todo, tá meio chatinho. Tirando isso... o dodói passou.

A roséola é uma doença bem comum (genericamente chamamos de virose da primavera) entre bebês de seis meses até dois anos e inofensiva, sem grandes complicações, mas que assusta pela febre alta e repentina sem motivo aparente. Pelo que li, é causada pelo vírus do herpes humano tipo 6 (HVH-6) e 7 (HVH-7) e transmitida pela saliva, muitas vezes pelos brinquedinhos compartilhados. O período de incubação vai de 5 a 15 dias e não há tratamento contra a causa da doença, apenas para aliviar os sintomas, nem vacina.

O importante é evitar a desidratação, oferecendo bastante líquido e ter muita paciência porque quando a febre vai embora e a pele mancha, o bebê fica irritado e manhoso por alguns dias.

"Já tô bem bão"

Como foi com o João

Na madrugada de sábado senti que ele estava meio quentinho e manhoso. Depois não quis frutinha cedo, não engoliu a papinha do meio-dia e demorou para tirar a sonequinha. Dali em diante fez febre várias vezes até segunda-feira.

Liguei pra pediatra e fui controlando com paracetamol e banho morno, mas na madrugada de domingo o termômetro passou dos 38,5 graus mesmo com a medicação. Ficamos os dois acordados um tempão. Deixei ele sem roupinha, fiz compressas frias até que cedeu e ele dormiu por cinco horas seguidas.

Então no domingo de manhã, antes de partirmos para o churrasco de aniversário do papai, passamos no Hospital para assegurar que eu estava fazendo tudo certinho. Fomos atendidos (sem fila, ufa!) por um doutor que quase não falou, mas que mandou trocar o paracetamol por dipirona sódica, que tem efeito mais rápido e é mais forte. Deu também um xarope pra tosse e não apliquei porque ele não tossia, além de cetoprofeno, que tem anti-inflamatório e analgésico para a gargantinha que estava irritada. Mandou voltar se a febre não passasse e diagnosticou como "uma virose".

Ele passou o dia de colo em colo com a parentiada e a febre ficou controlada. Novamente dormiu por horas seguidas na noite, até que a febre sumiu completamente e na segunda-feira apareceram as manchinhas. Liguei pra doutora Tiyoco novamente, pensando que ele poderia ter alergia à dipirona, já que o pai é alérgico.

Aí é que veio, finalmente, o diagnóstico correto: a tal roséola (a Karla, de Brasília, já tinha me alertado). E é assim mesmo, só se confirma no terceiro dia com a erupção cutânea. Sem febre, sem remédios, portanto! Ele já está livre de medicação desde segunda cedinho e reagiu super bem.


Ele e eu! Percebi que estou me tornando mais segura e confiante, menos "exagerada" na preocupação com Joãozinho. Já era tempo né? auhauah. Pois então... desta vez mereço os parabéns porque não fiquei nervosa, não me precipitei, acompanhei com calma o desenvolvimento da virose e nem fiz drama, auhauah. Viu como melhorei? kkk

Ah, e coincidentemente, um dia antes de aparecerem os primeiros sintomas, tinha lido sobre a roséola naquela mala-direta que o baby center envia toda semana por e-mail, sabe? E também no face de uma amiga, a Josi Vieira, que está com sua pequena Sofia passando pela mesmíssima coisa. É, ter filho é ter informação nova e útil todo dia.

E a parte boa da história toda é que, exceto pela conjuntivite que sarou em meio dia, João Augusto viveu sete meses e dez dias sem nunca ter ficado dodói. Até hoje ele não sabe o que é coriza ou tosse, graças a Deus! Que continue assim né?

Olha o Exantema aí...

A Vida do Bebê

Aproveitando a deixa, quero registrar aqui uma sugestão. Num passeio pelas prateleiras "dasmericanas", noutro dia, catei este livro e trouxe pra casa. Fui folhear justamente agora, para ver se achava a Roséola, que apareceu bem descrita na página 571. Fiquei fã deste guia, que foi publicado pela primeira vez em 1941 e já está na 42ª edição - vendeu mais de seis milhões de cópias. 

O autor Dr. Ribaldo de Lamare morreu em 2002, mas a revisão e atualização continuam sendo feitas pelo médico Geraldo Leme. A Vida do Bebê é um clássico e apresenta de forma breve e com linguagem super acessível de tudo um pouco que é necessário aprender sobre bebês até os dois anos de idade.

Sei que hoje tem tudo na internet, mas ainda sou adepta do papel e adorei a forma bem organizada como as orientações estão dispostas, inclusive com um índice prático em que qualquer palavra (qualquer mesma) relativa a crianças está registrada. Diz uma palavra aí pra eu testar! rerere.

Custou só R$ 29,90 e tem um formato revista, bem diagramado e com assuntos bem distribuídos. Claro que não dá pra adotar tudo como verdades absolutas, pois muito conceito vive mudando, a exemplo das práticas na alimentação. O livro já fala em papinhas a partir dos três meses e a gente sabe que amamentação exclusiva até o sexto mês é o mais recomendado atualmente.

Porém, gostei das instruções sobre o que fazer em casos de emergência que descrevem inclusive procedimentos em envenenamentos de acordo com cada tipo de produto e tem um bulário super interessante. Enfim... recomendo!

***---***

Por hoje é isso, mas volto esta semana ainda com muitos relatos sobre os acontecimentos dos últimos 15 dias com João. Um beijo!

E você, já tinha ouvido falar em roséola? Comenta aí. 


Mesmo dodói, é um danadinho

5 comentários:

  1. Engraçado, estava lendo sobre roséola ontem. Ele tá muito liindo *-* Ah, e com os Selinhos funciona assim: Você escolhe os blogs que você mais gosta, e repassa eles !
    Beijos e saúde pro seu Pimpolho ♥

    ResponderExcluir
  2. ops.. tava escrevendo um comentário.. não sei se apertei alguma tecla errada, e sumiu tudo...kkkkk
    Eu já li sobre essa Roséola..
    Que bom que o João ficou bom logo..
    Ele tá cada dia mais lindão!!
    Bjs!!!

    ResponderExcluir
  3. Oieee,

    Meus dois babies tb tiveram, com o Pedro eu tive um sustão, primeiro filho, com um febrão, todo molinho... de doer!
    Com a Cacá, qdo percebi os sintomas já fui pro hospital com o pré-diagnóstico! rsrsrs
    Assusta mas, ainda bem que não é nada demais, né?

    Bjo!

    Loreta #amigacomenta;)
    @bagagemdemae

    ResponderExcluir
  4. eu tenho esse livro e é ótimo, meu bebê de 4 meses pegou a danada ... kkkk .... n me controlei e foi assim mesmo, febrão, vômito, um pouco de diarréia, um cocozinho fedido ... passou com as pintinhas

    ResponderExcluir
  5. Um pouco mais aliviada. .bebezinha com todos os sintomas. .

    ResponderExcluir

Comenta aí que a mamãe fica faceira! E volte sempre, a casa é sua! :-) Ou me mande um e-mail: emanoellew@gmail.com

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...