Páginas

quinta-feira, 7 de março de 2013

11 meses: uma virose de tirar o juízo e a coragem da mamãe

Carinha de "vai trabalhar não, mamãe. Fica comigo"
No mês passado eu me organizei toda para dar um grande passo: voltar a trabalhar. Matriculei o bebê na escolinha, comprei materiais, tentei passá-lo na fase de adaptação e fui quebrar a cara no jornal, onde fiquei apenas quatro dias porque os horários não batiam com os da escolinha - você deve lembrar de tudo porque chorei minhas pitangas aqui. Resolvi que não dava mesmo, que ia ficar em casa e pronto, mas aí o bichinho carpinteiro que mora em mim resolveu se manifestar e lá fui eu para mais duas tentativas de trabalhar fora, na semana passada, que acabaram... frustradas também! 

Joãozinho teve uma virose fortíssima, ficou quatro dias sem comer absolutamente nada, mamava no peito o tempo todo e eu simplesmente não podia deixá-lo na escola com 39 de febre.

Agora não lamento mais e ponto. Vou ser é dona de casa por mais quanto tempo for preciso e estou feliz com isso. Entrei num acordo com o marido, pesamos as contas e vimos onde podemos cortar gastos para que eu possa permanecer mais um tempo fora do mercado em prol do bom desenvolvimento do nosso filho. E de agora em diante, o marido também tem o compromisso de não me cobrar mais minha participação no orçamento da família, rerere.

De certa forma me senti aliviada de não ter de trabalhar fora mais, sabe? Eu estava prestes a assumir compromissos com empresas sérias e que cobrariam minha responsabilidade, mas não tinha certeza se daria conta do recado. Tudo mudou tanto desde que o bebê nasceu e confesso que este um ano em casa me deixou um tanto insegura em relação ao meu "potencial". Não tenho a mesma coragem de antes para encarar os novos desafios e não me senti preparada para enfrentá-los tendo de abrir mão de ficar com meu filho. Com você também foi assim ou sou só eu?

Talvez seja só meu subconsciente tentando me confortar com a nova decisão, mas não é de forma alguma autocomiseração. Longe disso. Estou satisfeita com o fim da história e isso basta né? Agora, o fato de ter sido pela primeira vez na vida dispensada de um serviço mexeu um pouco com meu ânimo, admito.

Nunca antes havia sido demitida, sempre pulei de um trabalho para outro melhor e saí aos abraços e beijos com os antigos colegas... Desta vez fiz teste de reportagem para uma rede de TV de abrangência estadual, passei, participei de duas entrevistas com o proprietário de uma produtora e outra com um dos chefões da matriz em Curitiba e fui contratada na quarta para ser dispensada na quinta.

Aconteceu porque já havia material em atraso para ser produzido o mais rápido possível, e eu sabia disso, mas mesmo assim não fui trabalhar no primeiro dia porque Joãozinho não estava nada bem. Era freelancer, eu faria meus horários e a princípio eram só nove reportagens que eu mesma pautaria e produziria por mês. Mas acho que o pessoal lá de Curitiba foi sensato o suficiente para sacar que teriam "problemas" com esta mãe de tempo integral até mesmo no trabalho freela. rerere. Ficamos de conversar novamente mais adiante. Quem sabe um dia role né?

A outra proposta é numa empresa bem bacana que vai crescer muito nos próximos anos. Já são referência no desenvolvimento de softwares e estão entrando no mercado do marketing digital. Era aí que eu cabia direitinho. Só que aí quem resolveu dizer não fui eu. Percebi que não poderia me envolver neste projeto que é tão importante para a empresa e que vai requerer muito, muito tempo do profissional de comunicação. Preferi indicar um amigo que está mais disponível no momento.

Oba! Mamãe não vai mais me levar pra escola. Iupiii

Adeus escolinha

Na segunda, fui à escolinha fazer um acerto. Afinal, ele só tinha ido sete vezes ao colégio e eu paguei além da matrícula, uma mensalidade inteira e estava devendo a outra, sem falar nos materiais, que custaram uma fortuna. Felizmente a irmã me liberou de pagar a segunda e o prejuízo foi menor.

Fiquei tristonha de carregar as caixas e objetos dele de volta pra casa. Justo agora que tinha se adaptado... Sim, porque na última vez que o deixei lá, encontrei-o brincando feliz na hora da saída... Tia Emilly me deu um abraço forte, aquela querida. Um dia a gente volta.


Isso aí... fica em casa mamãe. Olha como gosto.

Do lar

Sou, portanto, de vez uma dona de casa e agora sem diarista. Estou me virando pra dar conta inclusive de almoço na hora certa todo dia, mas acho que estou me saindo bem. Sem tempo pra mais nada, mas tô dando conta. Dividi as tarefas por dias da semana e procuro agilizar o máximo possível enquanto o bebê dorme. E quando não dá, não deu e ponto. Né?


Papai mais perto

A parte boa de tudo isso é que agora estou novamente 100% à disposição do meu príncipe e também do papai, que acabou de começar num novo emprego. Ele agora trabalha aqui na nossa cidade e não precisa mais viajar e ficar tão longe todos os dias. #todascomemora \o/

Temos o papai em casa na hora do almoço!!! É a primeira vez que vivencio isso com meu marido, afinal a gente morava em cidades diferentes quando casou e mesmo depois que me mudei pra cá, só via o João das 10 da noite às 7 da manhã e aos finais de semana.

Agora ele sai mais tarde, vem pro almoço, passa tomar um café da tarde e vai pro cursinho. Neste momento, estamos priorizando a carreira dele. Vai tentar concurso em breve e ainda precisa da OAB. Depois que nosso bebê estiver maiorzinho e o papai ainda mais disponível, quero voltar pra minha pós que está trancada e trabalhar, claro. Tudo a seu tempo e se Deus quiser vai dar tudo certo.

Nosso filho já percebeu a mudança na rotina e mostrou que gosta. Ele tá super apegado com o papai, é muito fofo de ver. Ele escuta o barulho do portão abrindo e vira estátua, tenta ouvir cada ruído e abre um largo sorriso quando escuta o som da porta batendo na sala. Se está no chão, sai engatinhando disparadinho ao encontro do pai. Se está na cama, me escala e se joga no colo dele sorridente e feliz. Ah, e luta contra o sono para esperar pelo pai acordado à noite. Dorme entre nós dois sempre encostando alguma parte do seu corpo em mim e outra nele. A qualquer hora do dia, se pergunto "cadê o papai?", ele faz cara de sério e ergue os olhinhos em direção à porta. Lindo.

Vai embora e não volte nunca mais seu vírus feio

Virose

Se quando ele faz manha pra comer já perco o juízo, imagina a angústia de ver meu filho recusar comida por quatro dias consecutivos. Nem água bebia. Mas mamou tanto no meu peito que cheguei a murchar uns três quilos. Foi o que salvou meu bebê de uma complicação maior da danada da virose, segundo a pediatra.

Doutora Tiyoco afirmou que o vírus atacou a garganta, mas não chegou a fazer infecção porque o leite do peito ajudou na produção dos glóbulos que combateram o intruso. "Se fosse mamadeira, não conseguiria mamar e vomitaria tudo. Normalmente gera infecção no ouvido ou na garganta e aí teríamos de entrar com antibiótico", alertou. Não precisou de nada disso, ufa.

Fiquei feliz em saber que consegui ajudar meu filho a vencer essa coisa horrível que ele pegou. Pense numa febre de 39 graus que não baixava nem com novalgina. Dá-lhe noites em claro fazendo compressa e dando banho morno. Ele todo molinho, judiação. Felizmente reagiu como um tourinho e não teve convulsão. Mas teve bastante diarreia durante uma semana e perdeu peso. Agora já passou e esse nunca mais pega. #imunizado. Ficou foi um grude comigo e não pode me perder de vista de jeito algum.

Sou muito grandão mesmo

Consulta

Na consulta do mês descobri que a virose roubou os graminhas que ele porventura tenha engordado neste mês. Cresceu só cinco gramas e aumentou 1,5 cm. Sorte que tinha reservas e continua um garotinho fofo. Verdade que eu tô achando ele sirigüelo de tão magrinho, com a bundinha que não dá um pastel, mas isso já é exagero de mãe píssica por crescimento. kkkk.

Peraltinha

Daninhesas

Apesar da virose, e mesmo durante seus efeitos, Joãozinho está cada vez mais serelepe e espertinho. Tá numa fase de adorar o espelho e faz altas gracinhas na frente de um. Está mais dançarino que nunca, basta uma música agitada e ele se chacoalha todo, requebrando e sorrindo.

Entre suas paixões momentâneas estão os DVDs, inclusive a arte de abrir e retirar a mídia do aparelho com uma agilidade impressionante; as pedrinhas do jardim, que ele ama catar uma a uma e jogar na calçada; e pelas travas de portas e protetores de tomadas... ele tenta arrancar tudo com a boca. Ou seja, aqui em casa as travinhas que João instalou nas portas dos armários funcionam como um chamariz ao invés de evitarem que ele abra as portas. Ele sabe abrir as travas. kkkk.

Louco por estas pedrinhas

Joãozinho continua alucinado por telefones e controles remotos, mas agora coloca o celular entre a orelha e a nuca e diz "aô". Ama quando alguém conversa com ele por telefone, ri para o aparelho e às vezes até balbucia alguns da-dás como se tivesse respondendo.

Gosta de brincar com potinhos de todos os tipos e quando vazios, põe na boca e fala dentro deles para ouvir a própria voz ecoar. Entra no armário do banheiro e retira tuuuuudo o que tem lá todas as vezes que estou no banho. Usa os novos dentinhos de cima, inclusive os caninos que acabaram de nascer, para abrir as tampas dos potes de xampu e cremes. Sente o cheiro e despeja no chão, mas não lambe porque não é bobo nem nada né?

Se me vê ao computador, corre com o dedinho no botão de desligar. Já fez isso várias vezes e sempre bem no meio de alguma edição de videozinho que não salva. #adoro. auhauhaua. Curte todos os brinquedos de encaixar.

Tem muita força esse menino. Aqueles cotovelos são até afiados quando se impulsiona sobre a gente para escalar alguma coisa. Me aperta, me arranha, bate na minha cara, mas aprendeu a fazer "carinho na mamãe", passando a mãozinha no meu rosto. Me derreto toda.

Ah, ensinei a pedir "bença" com as mãozinhas juntas. Coisa mais linda. Quando no berço, pergunto onde está o elefante e ele fica em pé e aponta com o dedinho no desenho do bicho no papel de parede. Dificuldade maior do mundo é pôr uma fralda no rapaz, que se revira todo e fica procurando o pipi pra puxar. Sim, ele descobriu o próprio pipizinho e adora fazer xixi na mão para sentir o quentinho. Por outro lado, tá melhor de botar roupa nele porque aprendeu a empurrar os bracinhos nas mangas.

Não gosta mais de dormir no berço, mesmo de dia. Mas dorme super bem no carrinho e isso tem sido super útil principalmente quando saímos passear e não preciso deitar com ele em algum lugar para dar o peito e fazê-lo adormecer.

Quando quer ir para o chão, nada o detém. Força o corpinho e se escorrega do colo. Está naquela fase que troca qualquer brincadeira por uma caminhada. Anda de mãozinhas dadas com a gente dizendo "dá-dá" e fica super feliz se o levo ao jardim, lugar que ele ama.

Quero um pão inteiro agora!

Adora esmagar comidas e nos surpreendeu na última ida ao mercado. Como sempre, fomos colocando as compras perto do bebê conforto e quando vimos ele estava abrindo todas as embalagens que alcançava. Furou o saco de arroz, fez derreter a embalagem de papelão com chocolates, furou o pote de yakult, tomou e ainda abriu um pacote de bolacha recheada, de onde retirou uma bolacha e mandou ver.

Um sarro! Tentei surrupiar o doce da mão dele, mas fez aquela cara de bravo, fungou, apertou a bolacha e fiquei com dó. Deixei comer. rerere. Você sabe que sou super cuidadosa com a alimentação dele, nunca dei sequer leite de vaca, quem dirá chocolate e outras besteiras, mas aqui em casa tem um doce que ele não deixa passar de jeito algum. João pai tem mania de chupar geladinho toda noite. Joãozinho a-do-ra. Fica com a boca roxa de tanto chupar no pacotinho gelado. Ah, e detesta papinha industrializada, come bem só a da mamãe. rarara.

Essa coisa de ficar bravo também evoluiu. Ele agora sabe forçar um choro estridente e em um segundo jorra lágrimas quando contrariado. Eu me sinto uma megera quando não deixo ele ficar em pé na banheira, durante o banho. Imagine! kkkk

Se não fizer o que ele quer e na hora que ele quer...


Um aninho: está perto

Já contratamos o serviço da festinha de um ano do nosso pequeno e definimos que o tema vai ser a Galinha Pintadinha mesmo, que dúvida? Agora vou ver os detalhes, o buffet etc. Neste final de semana vamos a Castro fazer sessão de fotos com meu querido amigo Christian Christoforo. Vai ser um registro mega importante. Estamos entusiasmados com esses preparativos. E o bom é que agora tenho tempo pra isso.


Nossa primeira vez sozinhos

Saímos a sós, eu e o marido. Até minissaia usei, kkk

No mais, muitos passeios como sempre. Estivemos na casa da minha mãe visitando meu novo sobrinho, que é um bebê muito calmo e lindo; na casa da tia Bibi que também tá de bebezinha nova, uma bonequinha, e fomos a Curitiba na casa da minha tia Rosi rever minha prima amada Carla e o Rômulo, aquele menino foooofo demais. Fomos ao clube no final de semana, Joãozinho mais uma vez se esbaldou na água.

Ah, e pela primeira vez desde que Joãozinho nasceu, eu e João saímos sozinhos. Foi uma sensação estranha e ao mesmo tempo interessante. Faz tempo que não fazemos um programa de casal e a noite de sábado foi especial. Deixamos o bebê com a avó e tia e fomos tomar um chopp no Botequim, um bar bem bacaninha daqui. Eu dei uma bicadinha no chopp, na verdade, porque estou morrendo de saudade do gosto, mas fiquei feliz com o suco de laranja mesmo. Além do leite do bebê, tem a lei seca aí né gente. Passamos umas duas horas a sós, conversando sobre nossa vida de antes e falando muito sobre o bebê, claro, mas nos divertimos e voltamos pra casa mais felizes.


Dica do dia

Compartilho aqui a dica da amiga Camila Gomes, do blog Confissões de Uma Jovem Mãe. Ela sugeriu num post em que eu falava sobre aplicativos infantis para smartphone, eu baixei e adorei. É o Talking Pocoyo, grátis e super fofo. O desenho repete o que a gente fala, dança e propõe joguinhos de adivinhação. Bem legal.


Por hoje é isso, tchurma. Obrigada pela companhia mais uma vez e comente aí, dê aquele alô e diga como essas mesmas coisas já aconteceram na sua vida. :-)









Priminho Eduardo





Tá grudinho da tia Day também



5 comentários:

  1. Ah quanto tempo nao acompanho a vida de vcs, Manu!!! Qnta evoluçao!É uma delícia ler sobre as peraltices dos bebes... Joaozinho está lindo e terrível como Pedrinho. Bjaoooo Manuuu!!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Tem que aparecer mais Juuu. rerere. Sinto saudade demais de você, da tua energia, do alto astral, da forma descontraída como leva a vida a sério. Beijo amiga.

      Excluir
  2. Mas esse menino é o charme em pessoa, kk.
    Vocês estão lindos, e o Joãozinho tá uma delícia!
    Que bom que a virose já passou.. Quando esses pequenos adoecem, põem as mamães malucas, rs.
    E que bom que voltou pro Joãozinho, aposto que ele deve estar adorando essa nova rotina. Agora é apertar os cintos e evitar gastos com futilidades, rs;
    Beijos meu e do Guga;

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ele e eu, amiga. Estamos adorando sim. Vai ser tudo de bom! :-)
      beijoooo

      Excluir
  3. Oi,
    está rolando um sorteio de um layout personalizado no meu blog, venha participar.

    http://www.blognossahistoria.com/2013/03/2-sorteio-do-blog-nossa-historia.html

    Beijos e boa sorte :D

    ResponderExcluir

Comenta aí que a mamãe fica faceira! E volte sempre, a casa é sua! :-) Ou me mande um e-mail: emanoellew@gmail.com

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...