Páginas

segunda-feira, 24 de fevereiro de 2014

Agora, papai participa bem mais!

Sou da opinião que pai não tem que ajudar a cuidar do bebê. E acho que você vai concordar comigo... Deixá-lo simplesmente ajudar seria assumir toda a responsabilidade sozinha e contar, às vezes, com uma forcinha dele. O certo é o pai fazer sua parte, participar integralmente, todo dia e em tudo! Pai tem que trocar fralda, dar banho, fazer comida, brincar, dar carinho, educar e fazer tudo o que a mãe faz.

Claro que na maioria das vezes, os pais trabalham fora enquanto a mãe consegue alguns meses de licença-maternidade. É quando a gente acaba fazendo quase tudo, até porque a amamentação é exclusividade nossa. Acho injusta essa lei que tira do pai o direito de estar presente nesses primeiros momentos, mas também não vejo muita saída no modo como vivemos em sociedade.

Agora, fora do horário do expediente, os tatas têm mais é que entrar na rotina da casa que ganhou um novo morador e colocar a mão no cocô, na mamadeira, na papinha e até na mãe, pra ela não esquecer que tem vida íntima... rere.


Lá em casa nem sempre foi assim. No começo, João trabalhava em outra cidade e fazia faculdade à noite. Nos víamos das 22 às 6 horas e sua participação nos cuidados com o bebê se limitavam aos finais de semana. E como eu tenho esse perfil de abraçar o mundo com as pernas, acabei trazendo para mim quase todas as obrigações. 

Felizmente um tempo depois ele passou a trabalhar aqui mesmo e concluiu o curso. Nossa vida começou a ficar mais parecida com a de uma família "normal". Só que até chegarmos ao ponto em que o papai estava em casa todas as noites, eu sentia uma certa distância entre Joãozão e Joãozinho. Sempre houve muito carinho, mas faltava tempo e oportunidade.

Aos poucos as coisas foram se ajeitando. Pai e filho passaram a ter mais contato, mais intimidade e hoje têm uma cumplicidade enorme. Acho que isso aconteceu de fato quando voltei a trabalhar, no meio do ano passado. Meu marido passou a ficar à noite a sós com o bebê em casa e teve tempo para criar afinidades com o filho.

Nosso lindo entrou na escolinha e é o papai quem leva e busca. Percebi que Joãozinho come melhor quando é o pai quem dá o papá e deixei essa tarefa quase que só para ele. Depois, paramos de dar banho na banheira e, como o João tem mais habilidade para segurar o menino debaixo do chuveiro, esse passou a ser também um momento exclusivamente dos dois, todos os dias.


Hoje, como meu trabalho tem horários menos flexíveis, nosso pequeno fica sob os cuidados do papi na maior parte do tempo durante a tarde e a noite. Eu sou só dele pela manhã. E é assim que os dois se tornaram unha e carne, mais que antes. São um luxo, um com o outro... Uma belezinha de se ver.

Fico imensamente feliz por termos conseguido chegar nesse ponto. Principalmente porque o João também começou a me ajudar mais com as atividades da casa. A louça do almoço já é dele há uns dois meses. Viva!!! :-)

Tudo porque tenho um marido compreensivo. Ele entende que meu tempo diminuiu e me deixa aproveitar mais com o bebê sempre que sobram quinze minutinhos. Nem tudo é azul no nosso reino encantado. Temos ainda muitas barreiras a vencer, mas já melhorou tanto! Por isso, minhas amigas que não contam tanto com os maridos, não desistam... Devagar a rotina se acerta e o mais legal é ver que pai e filho estão cada dia mais unidos.

E na sua casa? Como funciona essa relação? Conta aí. Beijocas e até mais.

2 comentários:

  1. Obrigado Moreee! Vai ficar melhor ainda quando o Joãozinho quiser que o papai aqui compre um PS4. heheheh Além de outras coisinhas legais como helicóptero de controle remoto, lego computadorizado, arminhas NERF, etc. UIA!

    ResponderExcluir
  2. Manu, eu também dei muita sorte nesse ponto! Meu marido me ajuda demais, tanto nas tarefas de casa quanto com os meninos. Não sei se você sabe, mas uma semana depois que ganhei o Arthur ele sofreu um acidente de moto e está de licença até hoje. Desde que voltei a trabalhar, em dezembro, ele que cuida dos dois meninos, na casa da minha avó (pra não ficar sozinho porque senão ele não dá conta de tudo). Mas ele dá banho no mais velho, arruma pra escola, dá banho no pequeno, dá almoço, faz dormir, carrega pra cima e pra baixo quando ele tem que sair, e os três estão super apegados! Acredita que o Arthur aprendeu a falar mamãe e papai, mas agora só fala papai? Esqueceu o "mamãe", agora é papai pra cá, papai pra lá, dá ate um ciumezinho!!rs Temos muita sorte, viu? A maioria das mulheres reclamam que os maridos não ajudam em nada. Beijão!

    ResponderExcluir

Comenta aí que a mamãe fica faceira! E volte sempre, a casa é sua! :-) Ou me mande um e-mail: emanoellew@gmail.com

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...