Páginas

quinta-feira, 3 de abril de 2014

2 aninhos!!! Parabéns, anjinho de luz


Ele me diz "bom dia pincesa" e, do nada, me abraça e me enche de beijinhos. Ele já forma pequenas frases e sabe descrever com quem esteve, onde esteve... Conta "um, doish, cinco, oito, deish" e bate palminha. Cantarola "gato-to, chica-ca, miaaau" enquanto mexe nas minhas gavetas (como sempre). Junta as mãozinhas pra rezar antes de dormir e finaliza com o "amém-boa-noiti-papai". Ele ajuda a arrumar a mesa, espalhando as esteiras... Ele acaba de fazer dois aninhos e é o serzinho mais lindo deste e de todos os universos.

Meu querido filho, amado companheirinho, está de aniversário. Mais uma vez tenho aquela sensação de que tudo está indo rápido demais e tento aproveitar ao máximo o tempo que temos juntos - cada vez menor agora que estou trabalhando direto.


Celebramos o 2 de abril com três dias de antecedência, no domingo, para reunir a família numa festinha simples, mas que ficou super fofa no Clube. Ele parece ter adorado o tema de ursinho, mas só fala na "boinha", que é a piscina de bolinha, e no "pula-pula", que ele só tem coragem de entrar se for com alguém maior, segurando sua mão.

Meu príncipe é medrosinho e anda super assustado... Tem medo de qualquer barulho forte e chora se ouve uma bexiga estourar, por exemplo. Treme e tem o coração disparado com fogos de artifício. Me agarra forte se alguma coisa cai e faz barulho. Mas, enfrenta com coragem e animação a nova rotina de ficar o dia todo na escolinha... É o aluninho mais comportado e mais comilão também. Repete todas as refeições, segundo a tia Marcia, de quem ele é um grude.

Nosso bebezinho cresceu muito e já começa a demonstrar uma sensibilidade para o amor e para o bem. Sabe aquelas coisas que as crianças fazem, sem ninguém ensinar, e que nos emocionam porque são ações por um mundo melhor? Outro dia, em Tibagi, as bisas estavam de pirracinha, uma com a outra. Coisa de irmãs. Uma em cada canto e todo mundo preocupado, mas sem coragem de se meter. Estávamos indo embora e Joãozinho pedindo a bênção de um por um. Parou na bisa Tere, pegou sua mão e a levou "paxiá". Ela foi, obediente ao netinho, sendo conduzida até a casa ao lado. Porta aberta e sem ter como fugir da situação, a bisa Cuca recebeu a irmã com um "boa-tarde comadre". Foi assim que fizeram as pazes. Joãozinho fez as duas darem as mãos. Ele não sabia de nada.

Pode ter sido só uma coincidência. Mas todo mundo ficou admirado. Viemos embora com a sensação de que nosso filhinho já é, desse tamanico, uma pessoa a serviço do amor e da paz. Uma ferramenta do bem. Acho que isso faz parte do universo de pureza das crianças, né?


Bem, há dois anos eu o via pela primeira vez, sentia seu cheirinho e escutava seu chorinho. Foi a maior e mais importante emoção da minha vida. Hoje, só posso agradecer a Deus por ter me dado esta linda, complicadíssima e deliciosa missão de ser mãe de uma criança tão maravilhosa.

Obrigada meu anjinho, meu Joãozinho, por ter vindo pra mim, por me fazer feliz todos os dias, por ter esses olhinhos de amor e de carinho que aconchegam meu coração. Te amo imensamente. Muito mais do que era capaz de imaginar que fosse possível amar. Parabéns! Que o terceiro aninho seja de incríveis descobertas e infinitas alegrias. Com muita saúde, como sempre!

Este ano, seu presente chega em outubro ou novembro, na forma de um irmãozinho, ou irmãzinha, tá? :-)

Beijos da Mamãe!




Nenhum comentário:

Postar um comentário

Comenta aí que a mamãe fica faceira! E volte sempre, a casa é sua! :-) Ou me mande um e-mail: emanoellew@gmail.com

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...