Páginas

domingo, 24 de agosto de 2014

Missão desfralde diurno: 100% de sucesso!

Amigão pra toda obra! 
A gente subestima a capacidade do próprio filho, viu? Eu achava que seria difícil e vinha adiando essa missão, mas e não é que em uma semana meu filhote deixou de vez as fraldas no passado?! Exceto pela noturna, que é em outra etapa. Agora, nesta casa, temos um bebezão de dois anos e quatro meses que corre sozinho pro banheiro e que faz tudinho por conta própria. Se não ficarmos em cima, ele mesmo se limpa, joga o "resultado da operação" no vaso e dá a descarga.

No começo do ano letivo, as tias Marcia e Ana, da escolinha, já tentaram o desfralde. Mas ele tinha acabado de largar do peito e fiquei receosa. Muita mudança de uma só vez. Talvez tivesse até funcionado, mas gostei do modo como aconteceu, gradativamente.

Todo mundo diz que o certo é fazer tudo de uma vez só. Tirou a fralda, persiste até o fim e se não der certo, até para voltar atrás na empreitada é preciso psicologia - tudo pode comprometer esta etapa e o desenvolvimento psicológico da criança. A maioria dos casos de prisão de ventre seriam decorrentes de um desfralde 'forçado', por exemplo.

Confesso que fiquei preocupada, pois neste semestre experimentamos deixar ele sem fraldinha por várias vezes, enquanto brincava em casa, e colocávamos de volta na hora de sair. Eu não estava 100% confiante nele, rsrs. E ficava com medo de estar confundindo a cabecinha do piá.

Na escolinha também foi aos poucos. Ia com, ficava sem lá e voltava com. Até que sábado passado tirei de vez e enfrentei as primeiras dez cuequinhas e calças molhadas. Inclusive na nossa primeira ida ao shopping sem a companheira fralda. Fomos duas vezes ao banheiro, mas na terceira não deu tempo. Escapou um xixizinho enquanto ainda estávamos no elevador. Nessas horas, muita calma e nada de chamar a atenção. Funcionou.
Liberdade, liberdade...

Ele adorou a ideia de usar cuequinhas novas e fazer xixi e cocozão' no 'pelico'. Em três dias já não tínhamos mais roupinha molhada. Nosso bebê é o rei do seu troninho. Que orgulho! As mães que já passaram por isso sabem o quanto esta conquista é importante.

Ele prefere o próprio vasinho, um peniquinho com tampa que a vó Sônia deu quando ele ainda nem pensava em caber ali e que a gente deixa no chão do banheiro. Corre pra lá sem falar nada pra ninguém e faz xixi sentadinho, depois limpa o pipi com papel higiênico - kkkk. Não precisamos mudar isso ainda, né? rsrs. Dá tchau pra sua obra, como toda criança deve dar, e coloca a roupinha de novo. Às vezes fica uma pontinha pra fora e a gente faz como a família Peppa Pig: deita e rola de rir.

Usa bem também os sanitários normais em toda parte e felizmente não apresentou prisão de ventre nenhuma vez. Aliás, ele continua fazendo quatro ou cinco caquinhas por dia - sempre foi uma usininha! rsrs.

Enfim, fico muito feliz com isso! É liberdade. Um passo a mais na evolução do nosso principezinho e fraldas a menos pra trocar, já que daqui a pouco teremos nosso Francisquinho na área mandando ver em dez fraldinhas por dia! Pre-pa-ra! Vamos começar tudo outra vez... :-)

E com seu filhote? Foi fácil assim? Precisou voltar atrás? Deu tudo certo?

Um beijo e até a próxima!

sábado, 16 de agosto de 2014

A gente mesmo faz! Hoje foi dia de inventar um bonequinho a quatro mãos

Sábado de chuva é dia de inventar moda dentro de casa. Hoje fizemos este bonequinho... Super fácil e personalizado, envolve o bebê numa atividade manual e criativa.

Tirando a parte que a desenhista não tem habilidade alguma com... desenhos! rsrs.

Em poucos minutos, o Gil ficou pronto.


Como fazer?

Não tem segredo. Só precisa de um pedaço de pano (ali no caso era um saquinho de algodão que ganhei de brinde na inauguração da Cargill - por isso o nome Gil), enchimento (que tirei de uma almofada velha), canetinhas, giz de cera, tesoura, fio e agulha. 

Joãozinho ajudou a pintar e encher. E adorou o resultado. Na sonequinha da tarde, já estava abraçadinho com o novo brinquedo.

Já vi na internet sites especializados em fabricar bonecos a partir dos desenhos dos nossos filhos. Tem até uma matéria aqui sobre uma mãe costureira que materializa os desenhos da filha. Achei bem bacana. 

Foto daqui

Outras ideias fofas para guardar os desenhos dos filhos - aqui

Quando Joãozinho e Francisco fizerem desenhos, vou experimentar fazer de novo. 

Por hoje, o Gil já está de bom tamanho. E aí na sua casa, tem invenção de arte em dia chuvoso também?

:-)

Beijocas

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...